quarta-feira, 29 de abril de 2015

Inversão de valores


Enquanto eu estive orando, me dei conta de que algumas coisas naturais colidem frontalmente com o propósito de Deus para com as nossas vidas. Posso até dar alguns exemplos: É algo natural praticar religiosidade sem objetivo espiritual; assim como é natural proferir expressões tais como "meu Deus", sem que isto seja um clamor verdadeiro. É natural preferir atender aos conselhos de pessoas sem vida com Deus, ainda que os mesmos sejam contrários à Bíblia e ao bom senso. É natural, pessoas deixarem a Fonte do verdadeiro prazer, optando por rebuscarem prazeres na lixeira do mundo. É natural a prática do sexo apenas pelo prazer de uma paixão momentânea, circunstancial (independente de com quem seja praticado), sem levar em conta a real finalidade e responsabilidade do ato. Enfim, para o homem natural todas as coisas são naturais; e tudo naturalmente se explica.
 
Todavia, a razão desta conduta pode ser explicada na Palavra de Deus, que nos diz: "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." (1 Coríntios 2:14). A bíblia sentencia que "Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem." (Judas 1:10). Vemos na Bíblia a causa e razão de tamanha inversão de valores: "Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram." (Romanos 5:12). E nela, vemos o antídoto: "Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado." (1 João 1:7).
 
Este salmo da Bíblia (sem dúvida alguma, o maior capítulo das Escrituras) nos oferece esta pérola: "Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra. Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos. Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca. Folguei tanto no caminho dos teus testemunhos, como em todas as riquezas. Meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos. Recrear-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra. Faze bem ao teu servo, para que viva e observe a tua palavra." (Salmos 119:9-17). Gosto muito de ler os salmos da bíblia, pois trazem grande conforto ao coração. Na verdade, a Palavra de Deus é Vida e Paz para os que nela creem!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário