sexta-feira, 24 de abril de 2015

Agradeci a Deus por tudo


Nesta manhã, enquanto eu orava, agradeci a Deus por tudo... Tudo mesmo! Especialmente, por ter escolhido seguir Seus passos e cumprir Seu propósito. Posso dizer que, em algumas ocasiões, foi bem difícil...Todavia, sempre contando com Sua presença e ajuda. Enquanto orava, agradeci por não ter definido meu próprio rumo... E olha que fui tentado a isso! Preferi tentar fazer como fez Abraão: Não escolher o lugar de passagem ou de chegada... Achei melhor deixar tudo nas mãos do Deus eterno!
 
Enquanto orava, trouxe comigo minha esposa... Em oração, é claro! Agradeci por não te-la escolhido pelo ver dos olhos ou ouvir dos ouvidos... Mas, por ter ouvido de Deus que era por Ele escolhida para compor minha vida! É verdade: Não procurei nela virtudes ou defeitos; mas... Apenas o sinal inconfundível de que era a escolhida de Deus para me acompanhar na jornada... Da vida, presente e futura! É... Foi uma escolha acertada; pois ouvi a voz do Espírito... Deixei o Senhor escolher por mim!
 
Enquanto eu orava, trouxe comigo meus filhos, noras, genro... Netas e netos também! Algumas vezes, abri mão deles, para cumprir missão definida por Deus... E nunca os tive tão perto, como quando em ocasiões assim! Em oração, aprendi que o que nos aproxima ou afasta dos homens - das pessoas que amamos - não é a distância física... Mas, nosso distanciamento ou proximidade de Deus. Agradeci, pelo bem e pelo mal que sofri... Pois, todas as coisas trazem benefício aos que amam a Deus (Rom. 8.28).
 
Gosto muito de meditar neste texto:
 
"Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor."
(Romanos 8:31-39)
 
Como ele inspira a minha vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário