terça-feira, 31 de março de 2015

Jesus - o Advogado Fiel


Hoje me apresentei perante o Senhor, com o rosto molhado de lágrimas e a alma coberta de cinzas... Só de pensar naquelas 150 vidas unidas em um desfecho trágico provocado pela insanidade de um homem, cuja missão imediata era a de conduzir aquelas pessoas a um porto seguro. Então, o Espírito Santo me fez lembrar que, assim como existe o tempo de nascer, existe o tempo de morrer; que a morte daquele grupo em nada difere da morte de alguém que morre só; a não ser no método empregado. E que o luto coletivo causado pela dor daquelas mortes; não difere do luto solitário de alguém que perdeu um ente querido, vítima do disparo feito por um criminoso de ocasião; ou, atropelado por um bêbado ao volante. Portanto, assim como todos nascem; todos também morrerão; estando sozinhos ou acompanhados.
 
Ao ouvir a voz de Deus, chorei ainda mais; mas de alegria por me sentir seguro em Sua presença. Louvei ao Senhor por minha família e orei por dela; pois sei que estará sempre segura à sombra de Suas asas. Glorifiquei ao Senhor por saber que não devo me inquietar por coisa alguma; mesmo por aquilo que ocasionalmente me fere ou magoa. Me lembrei da canção composta por meu amigo e irmão Anderson Freire (Advogado Fiel); e agradeci a Deus por ter com ele aprendido que não devo me preocupar com as perseguições e com pedras que me lançam, pois Jesus está por perto. Ali pude ver que não devo me deixar perturbar, ao ser ferido por alguém que me ama ou por alguém que me odeia. Pois feridas feitas por quem ama são importantes marcas de amor; já as feitas por quem odeia são só feridas.
 
Estes são dois textos que se conjugam; e ambos testificam da redenção dos salvos em Jesus:
 
"Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda."
(1 Coríntios 15:22-23).
 
"Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio; De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação."
(Hebreus 9:24-28)
 
Em Adão, todos nós morremos; todavia... Em Jesus, todos nós podemos ser vivificados!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário