terça-feira, 24 de março de 2015

Brinde, lágrimas e sorrisos


Ontem de manhã, na IMW de Village da Luz (4ª de Cachoeiro), Maria Célia ministrou para as mulheres e eu ministrei para os homens. Foi muito bom, termos tomado o café da manhã com todos aqueles irmãos. Todavia, a melhor parte veio depois, na casa pastoral; onde tivemos a oportunidade de almoçar com o Pastor Rafael, sua esposa Severina e seu filho Tiago. Foi um daqueles momentos, que sabemos como se inicia; mas nem sempre sabemos como termina... Severina abriu o coração e expôs feridas causadas por algo que eu disse a ambos - alguns anos atrás - lá em Tocantins. Tive rica oportunidade de lhe pedir perdão por seu prolongado sofrimento. Mas procurei demonstrar o conjunto de benefícios produzidos por aquele doloroso momento; que resultou em crescimento e frutificação para suas vidas. E a graça que ali se manifestou, nos brindou com lágrimas e sorrisos.
 
Ao sair dali, refleti sobre comunhão e proximidade... E me dei conta de que, muitas vezes, pela proximidade que mantemos com pessoas (da família, da igreja ou do próprio trabalho); podemos ferir ou mesmo ser feridos sem perceber; até ao ponto de ficarmos sangrando por muito tempo. Geralmente em ocasiões assim quem fere ou magoa esquece mais rápido do que quem é ferido. Todavia, mediante os laços de comunhão que conseguem resistir aos embates, podemos superar os maus momentos; e sair fortalecidos e revigorados de um magoativo confronto; até ao ponto de entender, e praticar ainda mais, o amor que devemos uns aos outros; sem deixar de renovar a comunhão que, muitas vezes, acaba por ser a primeira vítima do desgaste causado ante a proximidade vivida por aqueles que se amam. Enfim... Humildade e renúncia são essenciais no processo de cura e restauração.
 
Este texto troveja nas Escrituras: "Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno. Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta. Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão. Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil." (Mateus 5:22-26). Realmente... Pedir e liberar perdão é remédio de múltiplas aplicações, na vida de qualquer cristão.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário