domingo, 22 de março de 2015

Babilônia sob juízo de Deus


Hoje de manhã, precisei levantar bem mais cedo para buscar a face do Senhor; pois, Maria Célia Calegari e eu, temos que viajar pela manhã, em visita ao Distrito de Alegre; e também estaremos no domingo, na 4ª IMW de Cachoeiro de Itapemirim (Village da Luz). Mas... Fiquei a pensar no foco dado, nestes últimos dias, à Babilônia. Será que as pessoas nunca entenderão que, enquanto buscam satisfação em Babilônia; os olhos do céu e o futuro risonho estão centrados em Jerusalém? Será que o mundo não conseguirá finalmente ver que um momento com Deus vale mil vezes mais do que os prazeres obtidos na orgia e na luxuria? Todavia, os crentes têm a obrigação de entender a diferença entre as duas cidades!
 
Quando será que os homens vão perceber que devem voltar seus olhos para Jerusalém; pois Jerusalém está situada bem acima do último andar do elevador do tempo; e que Babilônia, ao contrário, está bem abaixo do poço do abismo - passando pelo Hades - envolta nas chamas do lago de fogo?! Misericórdia!
 
A cada dia que passa, sinto as forças do inferno se agitarem e investirem com crescente fúria contra os escolhidos de Deus. Em assim sendo, preciso me preservar deste mundo mau, buscando renovar minhas forças na Palavra e na oração. Que o juízo de Deus é inevitável, isto já sei a muito tempo! Todavia, preciso resistir à tendência humana e carnal, com seu desejo pelas promoções e novidades encontradas no shopping center da crença e na feira das vaidades. Também, preciso me precaver dos ardis de Satã, dos assédios do mundo e dos anseios da carne; pois conspiram contra a minha vida com Deus, tentando me derrubar. Todavia, para esta sedução, o meu mais eficaz antídoto é a santa Palavra e o Espírito Santo.
 
Este texto da Bíblia diz quase tudo sobre esta cidade perdida:
 
"E depois destas coisas vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória. E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e coito de todo espírito imundo, e coito de toda ave imunda e odiável. Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua fornicação, e os reis da terra fornicaram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias. E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela."
(Apocalipse 18:1-5)
 
Todavia, isto é tudo o que precisamos saber sobre Babilônia!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário