terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Este é um tempo de desamor


A Palavra de Deus nos adverte, que este é um tempo de desamor. E o desamor pode se manifestar de dois modos: Por meio do ódio puro e simples; através do qual, o ser humano é capaz de praticar atos de crueldade, algumas vezes, em nome da justiça; outras vezes, em nome da vingança; e até mesmo, em nome de sua religião. Mas o desamor pode também se manifestar por meio do descaso; pelo qual, o ser humano procura cuidar de seus próprios interesses e satisfazer os seus próprios desejos. As vezes, chego a pensar que este último é ainda pior do que o primeiro. Desde que conheço as Escrituras, tenho pensado no mal como um ser vivo, com grandes tentáculos; contagiando aqueles que consegue dominar. Seu mentor é o próprio Satã, o grande arquiteto do mal, arqui-inimigo dos homens e amaldiçoado por Deus.
 
A Palavra de Deus nos ensina que o amor deve ser cultivado. Nela, aprendemos que o amor não se porta com maldade, nem se ensoberbece; que é perdoador e paciente; e que é a virtude mais importante na existência. Tenho notado que a expressão do amor é mansa e pacífica; capaz de responder com um sorriso a um ato insano. Quando o amor é biblicamente praticado - semeando cortesia e respeito à sua volta - as famílias se enriquecem e amadurecem; a paz se revela em meio à guerra; as cores da vida se tornam mais belas e brilhantes; e as alianças do bem - entre familiares e amigos - se fortalecem e resistem às tensões da vida. Sinto tristeza, quando percebo membros de uma mesma família (especialmente crentes) se odiando, intolerantes, incapazes de manter postura afável e respeitosa, mesmo ante às crises.
 
O amor é bom condutor da graça e virtude; e o nutriente da paz e harmonia no lar e na igreja: "O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (1 Coríntios 13:4-10). Na verdade, por tudo que está escrito na Bíblia sobre o amor, podemos afirmar que Deus é amor. Portanto, o amor é o dom completo, o dom perfeito!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário