domingo, 22 de fevereiro de 2015

Caminho em direçao à cruz


Vivemos dias confusos, em todos os sentidos. Este é um tempo em que famílias são prematuramente formadas e temerariamente desmanchadas... Geralmente, por paixão temporária mesclada com caprichos egoístas. São dias de engano e de egocentrismo escancarado, em que o texto bíblico que adverte quanto ao esfriamento do amor cai como uma luva. Dias atrás, a Presidente deste país veio a público atribuir culpa dos crimes praticados contra a Petrobras à um governo que exerceu mandato a mais de doze anos atrás; parecendo esquecer que recebeu do antecessor uma Petrobras superando índices de crescimento e realizações. Todavia... Entendo tais contradições; pois vivemos dias em que prevalece o perjurar, mentir, roubar, matar, destruir e - ao mesmo tempo - tentar transferir as culpas para terceiros.
 
Ainda bem que este ato profético da existência está em seus momentos finais. Então, quando chegar o seu fim; estaremos todos perante o "grande trono branco" e o inevitável juízo de Deus, do qual ninguém poderá fugir; ou mesmo se valer de advogados, para declarar suposta inocência - alegando desconhecimento de causa ou simples amnésia; ou então, encontrar alguma rota de fuga para escapar ao julgamento divino, como costumam fazer aqui na terra. No entanto, ainda há tempo para ouvirmos o grito emitido na cruz, em favor dos pecadores; e sermos atingidos pelos respingos do sangue ali brotado - do corpo ferido de Jesus - capaz de nos purificar e justificar aos olhos de Deus. Sei que o caminho em direção à cruz é íngreme e penoso; mas que pode ser galgado com arrependimento e fé.
 
Este texto é pertinente aos dias que vivemos: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." (Mateus 24:7-14). Ainda bem que o Cristo da cruz age em favor dos que creem.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário