sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Não devemos esmorecer


Existem aqueles dias que parecem ser mais difíceis que os outros... Dias em que as lutas aumentam de volume e as dores aumentam de intensidade. Então, em dias assim, a intensidade da oração deve também aumentar na mesma proporção. E nesta manhã, assim pensando, eu me curvo perante o Pai no lugar de oração. Existem aqueles dias em que nossas energias parecem se retrair ante o fragor da batalha que travamos. Todavia, não devemos esmorecer em tais situações; pois o Senhor prometeu estar conosco todos os dias - bons ou maus - sem que o Seu cuidado para conosco se altere; à menos que eu acalente pecado em meu coração. Mas não posso permitir que isso aconteça, seja por que motivo for. Portanto, em dias de dor e aflição, o melhor mesmo é chorar aos pés do Senhor!
 
Nesse dia, Maria Célia & viajamos ao encontro de mais uma responsabilidade regional: Participar do culto de inauguração do templo da Wesleyana De Astolfo Dutra; embora o mesmo ainda não esteja completamente concluído. Enquanto ainda estou aos pés do Senhor; coloco diante dEle as minhas ocupações e preocupações. Sei que não serei frustrado em minha fé; pois ela está muito bem calçada nas promessas do Pai! No entanto, preciso suplicar que guarde os meus sentimentos; pois devo amor a quem me agride ou aflige. Não posso nem pensar em guardar ressentimento, nem permitir que raízes de amargura brotem em meu interior. Prefiro perdoar por antecipação a quem me ofende ou engana; pois, agindo assim, o meu sofrimento é menor e minha vitória é bem maior.
 
Não preciso dizer mais nada além do que se lê no texto abaixo:
 
"Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade. Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo."
(Efésios 4.22-32)
 
Estas palavras dizem tudo aquilo que é preciso ouvir e dizer!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

O que me admira


Nesta manhã, enquanto ainda buscava a face do Senhor; minhas lembranças se voltaram para a noite anterior. Realmente, foi algo grandioso de se ver! Deus agiu do começo ao fim; e todos puderam sentir isso! Foi uma pré-inauguração sob graça e aprovação de Deus. Nunca me surpreendo ao ver o cuidado de Deus sobre os Seus filhos; nem quando o trabalho de um servo de Deus apresenta sinais da proteção e da provisão do Senhor. O que me admira mesmo; é ver homens e mulheres que vivem a proclamar ter sua vida a serviço do Senhor e - ao mesmo tempo - amargando fracasso mesclado com frustrações e queixumes; vendo sua vida, família e ministério em crise constante, beirando o colapso. Na verdade, situação assim não me causa apenas admiração, mas, também preocupação. Aí, penso: "O que restará ao fim de tudo isso?" Ainda bem que Deus está pronto a dar nova chance àqueles que vivem deste modo, perigosamente, sempre tropeçando e murmurando .
 
Enquanto assim pensava; tratei de buscar mais intensamente ao Senhor, pedindo que me ajude a perseverar nos valores da fé, para não cair no caminho; e a manter os fitos em Jesus, para não perder o rumo enquanto ando. Sei muito bem que o mundo em que vivo é temporário; e que seus atrativos são de curta duração, intercalando glória e fracasso. Portanto, não admito dar à minha alma o direito de viver andando em cima do muro ou tentando transitar entre o lado escuro e o lado luminoso da vida. Não mesmo! Procurarei, com a ajuda do Deus sempre presente, agregar honra e dignidade à minha querida família; e também utilizar minha vida e talentos em prol do propósito para o qual Deus me levantou e chamou. Sei muito bem que Deus está comigo em todo o tempo, provendo minha segurança e bem estar. Mas, também preciso estar com Deus e dar provas disso em meu viver diário, resistindo sempre aos ardis de Satã; pois a Bíblia me exorta a ser fiel até a morte.
 
Todos os verdadeiros cristãos sabem que Deus no amou e enviou o Seu Filho unigênito para nos salvar. Entretanto, devemos sempre lembrar que Deus - embora queira nos salvar a qualquer preço - não pretende nos salvar de qualquer jeito: " Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará. Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma." (Hebreus 10.35-39). Solenes advertências existentes nas Escrituras sagradas, exortam a manter nossa integridade moral e espiritual, sem nos embaraçarmos com pecado que tão de perto nos rodeia. Portanto, cabe a nós acatar e por em prática suas advertências!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Essência do próprio ser

 
Hoje bem cedo, após estar diante de Deus; fiquei a pensar naquelas lutas que todos nós temos que enfrentar, independente do nosso grau de experiência ou de maturidade. Acho muito interessante perceber que aquilo que é luta ou desafios para uns; para outros não passa de prazer. É mais ou menos como no futebol: Enquanto ele se constitui em trabalho e responsabilidade para alguns, exigindo esforço e dedicação incomum; outros tem no futebol apenas sua diversão ocasional, sem compromisso de vencer.
 
E na vida espiritual não é diferente... Existem aqueles que fazem dela a principal razão de sua própria existência e modo de viver; ao passo que muitos crentes mantém sua atividade espiritual circunscrita a uma ida a um culto ou ao cumprimento de uma tarefa pontual e passageira, se lhe dar importância. Quando alguém trata assim as coisas espirituais; logo vai perceber que em um dia elas se tornam fonte de prazer e satisfação; no outro dia se tornam enfadonhas ou até em motivo de aborrecimento.
 
Infelizmente, não são poucos os cristãos que tratam a vida espiritual como atividade banal, não como a essência do próprio ser. Geralmente, este tipo de atitude para com as coisas de Deus é que faz a diferença entre um cristão comprometido e um cristão nominal. Enquanto isso, o nosso modo de ver e praticar a fé cristã irá condicionar nossa família. E depois, não adianta culpar a igreja ou as pessoas por consequências ruins que viermos a sofrer; pois, nesta vida, cada um de nós irá colher os frutos daquilo que semeou.
 
Reflita neste texto: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6.31-34). Ele é fundamento.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Alvo do amor de Deus


Como é bom estar na presença do Senhor, em plena madrugada - ainda distante do amanhecer - desfrutando do carinho dos irmãos, Lina Araújo & Helly, em cuja casa jantamos e estamos pernoitando. Enquanto oro em sua bela e aconchegante sala, libero palavras de gratidão ao Pai. Gratidão pelo livramento experimentado ao longo de minha vida de crente, nas diversas ocasiões em que senti os dardos inflamados passarem tão perto; alguns se chocando com o escudo da fé que sempre carrego comigo. Louvei a Deus pela explosão da vida no útero materno; pela explosão dos sonhos na mente romântica; e pela explosão do amor no coração sensível... Enfim, não há como ficar inerte diante do Deus eterno que está sempre enviando sinais de paz e de boa vontade para com os homens sem esperança.
 
No lugar de oração, minhas lágrimas expressam o que sinto diante do Pai, enquanto oro em Sua doce presença. Ao me lembrar do mal que o pecado causa na vida, meu consolo é conhecer o fato que o pecado provocou: Que foi a morte de Cristo na cruz, em favor do pecador sem chance. Então, meu espírito sentiu especial alegria por saber que - por mais estrago que cause - o pecado jamais conseguirá apagar inteiramente os traços da origem divina do homem. Assim, mesmo que o mais abjeto dos seres tenha contra si o fato que abandonou sua vocação para adorar e brilhar; ao mesmo tempo, tem a seu favor o fato de que - tendo sua origem em Deus que tudo criou - é alvo do Seu amor; até ao ponto de ter enviado Seu Filho Unigênito para salvar o pecador e lhe dar esperança e certeza de um futuro melhor.
 
O nascimento de Cristo é a mais importante manifestação do amor de Deus em favor do ser humano:
 
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus."
(João 3.16-21)
 
Portanto, quem a rejeita a Cristo não tem direito à vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Cresce a intolerância


Na antiguidade, um sábio cristão declarou que "a Igreja do Senhor Jesus é como uma bigorna, sobre a qual muitas marretas se quebraram ao longo da história; em sua vã tentativa de destruí-la". Realmente, durante a vigência da presença e missão da Igreja no mundo; ela sofreu toda a sorte de provocação e agressão - de governos e religiões hostis - sem que a fúria do adversário pudesse conter sua caminhada ou calar sua voz. É notável que durante os dois mil anos de sua presença no mundo, força alguma conseguiu deter o avanço da Igreja; nem mesmo aqueles que, infiltrados em seu interior, vem trabalhando contra ela; assim como Judas, símbolo universal de traídor. Assim, o maior testemunho do cuidado de Deus sobre a Igreja de Cristo é sua presença em um mundo que lhe é hostil.
 
E em nossos dias, quando milhões e milhões de crentes no mundo inteiro testemunham da graça e perdão de Deus oferecido ao homem perdido; a situação não é diferente dos dias primitivos. Em alguns países, cristãos têm sido trucidados por causa de sua fé em Jesus e na Bíblia sagrada. O chão de algumas nações, tem sido marcado pelo sangue de missionários martirizados pela sanha assassina dos inimigos da fé cristã. E, mesmo em países mais evoluídos na cultura e na tolerância, cresce a intolerância contra o povo de Deus; sem contar as novas versões dos Judas de nosso tempo, traindo a Igreja do Senhor mediante inserção de costumes que desviam a muitos da doutrina de Cristo Jesus. Como filho de Deus que sou, não sei até que ponto isso vai chegar; todavia, sei como vai terminar.
 
Em certa ocasião, Jesus "interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus." (Mateus 16.13-19). Esta resposta de Pedro extraiu a mais importante revelação acerca do poder presente na vida da Igreja!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Olhar sobre os ombros


Nesta manhã, ao me prostrar diante do Pai; resolvi de olhar sobre os ombros. Lá atrás, pude ver erros cometidos no firme propósito de fazer algo bem feito; e, me vi cercado de vidas que ajudei e vidas que não consegui ajudar... Me dei conta de que poderia ter sido mais eficiente, nas diversas ocasiões em que me envolvi em guerra, tentando promover a paz. Então, lamentei oportunidades perdidas devido à opções menos favoráveis. Mas Deus me confortou, ao me fazer contemplar que Sua graça sempre me sustentou e Seu amor sempre me aconchegou. Sim, ao olhar sobre os ombros, percebi que dias infelizes foram sucedidos por dias promissores; pois o Senhor sempre esteve comigo; me conduzindo em segurança por vales sombrios, desertos escaldantes e mares revoltos. Enfim, constatei que de quando em vez - sem deixar de olhar em frente - todos devemos dar uma olhada sobre os ombros.
 
E as lições não terminaram! Como sempre digo: Sei que não sou um homem de oração; mas, sou um homem que ora. E qualquer pessoa que ora - mesmo insignificante como eu - recebe de Deus silêncio que acalma ou resposta que alenta. Assim, ainda orando, não me detive em olhar o passado; pois Deus me fez olhar sobre as nuvens, além das montanhas mais elevadas. Então, pude ver que o fim será melhor que o começo; pois, dias melhores virão, sobre as asas do vento do Espírito, trazendo reta justiça e paz verdadeira àqueles que esperam tão somente no Senhor. É verdade! Ao olhar sobre as nuvens, fui brindado com a certeza de que o presente de lutas será sucedido pelo futuro de glória, reservado por Deus aos vencedores fiéis; e, que, ao final de tudo aquilo que se vê e que se sente; o cristão verdadeiro irá desfrutar do conforto e paz que a presença do Deus eterno lhe dará eternamente.
 
E em meio da tudo isso, percebo que é essencial mantermos os olhos e o coração na Palavra de Deus:
 
"E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória."
(1 Coríntios 15.50-54).
 
Estou convencido deque ela tem o poder de corrigir, instruir e conduzir a nossa vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Apóstolos de Sua Igreja


Nesta manhã, após ter estado no lugar de oração; estou a pensar nos homens que o Senhor Jesus escolheu para seguir ao Seu lado, durante o Seu ministério terreno. Existe uma frase bem conhecida; a qual afirma que "Deus não chama os capacitados; mas capacita os chamados". Quando tento encontrar nos doze homens que escolhera, algum mérito para a missão de sucedê-lo na proclamação do evangelho da graça de Deus, chego à conclusão que - sob o ponto de vista lógico, racional - tais criaturas estariam entre as últimas opções, na visão de qualquer um de nós. Alguns eram iletrados; outros, temperamentais em excesso... Enfim, o próprio traidor estava entre os integrantes desta frágil estirpe de pioneiros.
 
Ao pensar neste assunto; fica em mim a impressão que o Senhor Jesus, ao escolher discípulos tão comuns e imperfeitos; não priorizou virtudes especiais e incomuns que um homem de Deus deve trazer sobre si. Na verdade, em todo o tempo que viveriam e caminhariam juntos; Ele iria imprimir marcas em suas vidas, das quais jamais iriam se esquecer. Marcas produzidas por palavras ungidas e ações transformadoras, que iriam fazer deles os Apóstolos de sua Igreja. Sob forte tensão e conflito, um o negou; outro se ausentou; alguns o abandonaram... Enfim, a missão beirava o fracasso. No entanto, Deus não tinha suplentes para a missão, nem plano "B" para acionar. Aqueles homens eram os seus eleitos!
 
Precisamos entender que ministério não é fruto da decisão de alguém; e sim do chamado de Deus: "Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda." (João 15.15-16). O Senhor chama pessoas imperfeitas e comuns, para tarefas perfeitas e incomuns. Então, a glória será somente de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Graça e direção diária


Um dos grandes benefícios que recebo, ao me curvar diante de Deus no lugar de oração é reaprender verdades que conheço. Digo "reaprender", porque existem verdades que em parte conhecemos; sobre as quais impomos as nossas próprias interpretações, condicionando as mesmas à nossa própria opinião desprovida de discernimento e revelação. Ao longo de minha vida, agi assim algumas vezes, até descobrir que a verdade de Deus, para ser perfeitamente conhecida, precisa de uma chave de acesso; a qual só pode ser utilizada com sucesso, se buscarmos a direção de Deus em oração. Não me refiro ao tipo de oração padrão - aquela que fazemos no dia-a-dia, buscando algum tipo de favor para consumo próprio - mas, a oração tipo a de José, Samuel, Daniel e tantos outros servos de Deus do passado.
 
Nesta manhã mesmo, ao me curvar diante do Pai; busquei auscultar a voz do Seu Espírito em meu interior. Isso, porque ontem me senti tão indisposto; que, não consegui orar como devia. É bem verdade que senti o socorro de Deus, trazendo conforto em meio ao mal estar físico. Porém, o conforto ao meu corpo - mesmo proporcionado por Deus - não é suficiente para acalmar o meu espírito carente de graça e direção diária. Agradeci a Deus por cuidar de mim; intercedi por minha esposa, filhos, noras, genro, netos, amigos, irmãos; pedi que poupasse a cidade de Porto Velho, detendo o Madeira em seu leito; orei também pelos titulares na liderança geral e regional; enfim... Fiz o "dever de casa", sem deixar de orar em busca de conhecimento e direção de Deus para encarar um novo dia que já nasce sombrio.
 
O Profeta Daniel sempre recorria a Deus, buscando direção para o seu dia-a-dia:
 
"E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhe desse tempo, para que lhe pudesse dar a interpretação. Então Daniel foi para a sua casa, e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros; Para que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem, juntamente com o 19 Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz. Ó Deus de meus pais, eu te dou graças e te louvo, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei."
(Daniel 2.16-23)
 
Não é exagero afirmar que esta postura em oração foi um dos fatores que prolongou a vida de Daniel.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

RESPIRE 2014


Percebo que aquela "pequena nuvem, do tamanho da mão de um homem", se aproxima; e que os céus estão se abrindo sobre nós... Por que afirmo isto? Porque se aproximam os dias do RESPIRE (Retiro Espiritual de Renovação) da 2ª Região; quando milhares de cristãos wesleyanos estarão recolhidos em algum sítio, escola, acampamento ou fazenda - ao som de cânticos de louvor - para buscar a Deus, recompor energias e estreitar laços de comunhão e amizade. Os retiros espirituais que as igrejas evangélicas promovem por ocasião do carnaval, são oportunidades para novas experiências com Deus e crescimento espiritual e comunhão com os irmãos.
 
O RESPIRE é um evento que os distritos e igrejas da IMW da 2ª Região, promovem todos os anos, se contrapondo aos dias de carnaval. Para quem não sabe, esta sigla foi criada por mim - na década de 70 - quando fui pastor na Imw Central Governador Valadares. O significado da sigla RESPIRE é: Retiro ESPIritual de REnovação. Sua finalidade é retirar os crentes - especialmente jovens e adolescentes - do voraz ambiente carnavalesco; promovendo edificação espiritual, comunhão, amizade e lazer em convívio saudável regado à oração e ministração bíblica; proporcionando saudável alternativa aos jovens e adultos, em dias tão agitados e perigosos.
 
Em dias tão mundanos; como é bom ter opção de lazer e diversão saudável, procurando manter o coração e os olhos na Palavra de Deus; refletindo sobre textos como este:
 
"SEDE, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos; Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas antes, ações de graças. Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus. Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. Portanto, não sejais seus companheiros. Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no SENHOR; andai como filhos da luz (Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); Aprovando o que é agradável ao Senhor."
(Efésios 5.1-10)
 
Não tenho a menor dúvida de que o RESPIRE é um ótimo espaço pra diversão saudável.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Encanto da serpente


Venho nesta madrugada perante a Tua face, querido Pai celeste! Mediante a voz do Teu Espírito, pude me antecipar à alva e me curvar no lugar de oração. Sinto conforto em saber que Tu me ouves e me respondes; mesmo quando não consigo entender perfeitamente o Teu querer para minha frágil vida. Preciso de Ti, querido Senhor; mais do que qualquer outra coisa que, porventura, me traga algum prazer e conforto. Sei o quanto o Mal me espreita, procurando me ferir com o ferrete da escravidão. Ainda bem que tenho Tua proteção; pois, caso contrário, o estigma da maldade já teria marcado o meu pequeno ser... Como tem marcado tantas vidas preciosas que conheço ou de quem ouvi falar; tornando sua vida moral e familiar em um verdadeiro inferno.
 
Sei muito bem que não é tão fácil distinguir - do Mal - sua aproximação. E que somente investido de discernimento, serei capaz de perceber sua presença e armadilha. Aprendi contigo, Deus de amor, que nem sempre um dedo em riste ou mesmo um semblante carregado representa perigo; assim como, um rosto afável e abraço aconchegante não é garantia de boa intenção e vera amizade. Daí a necessidade que tenho de obter discernimento. Ensina-me a lidar com o encanto da Serpente, não me deixando enganar por sua voz sedutora; tal e qual aconteceu com Adão, que não se deu conta da proximidade do Mal travestido em serpente e manifesto na gentileza de Eva; ao lhe apresentar um fruto contaminado, embora, de boa aparência e irresistível sabor.
 
Em se tratando de advertência, este texto é de especial relevância nos dias de hoje:
 
"Quisera eu me suportásseis um pouco na minha loucura! Suportai-me, porém, ainda. Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis. Porque penso que em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos. E, se sou rude na palavra, não o sou contudo na ciência; mas já em todas as coisas nos temos feito conhecer totalmente entre vós."
(2 Coríntios 11.2-6).
 
É importante sabermos que a Bíblia contém soro anti-ofídico para o veneno da serpente!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Verdade e mentira


Já tenho escrito sobre diversos assuntos; verdade e mentira são dois deles. Todavia, enquanto eu buscava a Deus nesta manhã; o meu espírito se deu conta que existe uma questão pouco conhecida, sobre a verdade e a mentira, que me surpreendeu e assustou. Então, percebi que verdade e mentira - embora antagônicas entre si - podem ser maldosamente misturadas, tal e qual a mistura feita para a confecção de um bolo; de modo que, um mentira com pitadas de verdade, pode ser muito mais arrasadora do que a mentira em si mesma. Podemos tomar como exemplo algumas mentiras ditas pelos inimigos de Jesus; em sua tentativa de levá-lo a julgamento.
 
Mas, também, percebi que mesmo a verdade; quando dita com intenção maldosa, na tentativa de destruir a honra e reputação de alguém; pode fugir à sua real finalidade e se tornar uma arma mortífera contra um ser indefeso. Paulo foi uma das vítimas deste tipo de ataque; e, em algumas ocasiões, chegou a correr perigo de morte devido a este expediente. Enfim, não há como se defender eficazmente de algumas injúrias propaladas, quando as mesmas trazem em seu bojo uma pitada de verdade como ingrediente. Na verdade, fazemos parte de uma geração de aparência e desamor; como jamais se viu em outros tempos. Que o Senhor nos livre do mal!
 
Então, cheguei à conclusão que quando uma verdade é dita por ódio e vingança, se torna tão mortal como a pior das mentiras contadas. É tão triste, quando alguém procura por todos os meios denegrir a honra ou destruir a vida de outrem; utilizando, algumas vezes, até mesmo a Palavra de Deus como recurso para este fim. Temos o exemplo de Daniel, quando seus inimigos buscaram na lei do Seu Deus os fundamentos para que fosse lançado na cova dos leões. Finalmente, percebi que mesmo uma mentira dita por motivos piedosos consegue ser mais nobre do que uma verdade divulgada por pura maldade e sanha assassina. Misericórdia, Senhor!
 
Este texto denuncia que a maldade do coração é capaz de se valer de ações aparentemente justas e santas, para alcançar suas más intenções: "Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade; Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda." (Filipenses 1.15-18). Que Deus nos guarde da impiedade crescente no mundo!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Tempo de oração


Não existe um dia sequer, que, ao me dirigir ao lugar de oração, não seja revigorado e fortalecido. Hoje não foi diferente! Sei por experiência própria que os momentos passados perante o Pai em oração, podem ser diferenciados em volume e intensidade. Todavia, os resultados são sempre os mesmos, ainda que em maior ou menor grau de emoção ou de percepção. Quantas vezes, prostrado diante do meu Deus, constatei a veracidade de Suas promessas em minha própria vida. E quando transformamos nosso tempo de oração em rotina; pode se dar o caso de nem mais vibrarmos com aquilo que Deus faz - assim como não vibramos com a refeição costumeira que comemos a cada dia - mas isso não significa que não estejamos sendo alimentados e nutridos pelo Deus que nos ama.
 
Hoje mesmo, ao me curvar perante o Deus eterno que me adotou como filho e me escolheu como servo; fiquei a pensar nas inúmeras vezes em que me arrastei até o lugar de oração; me sentindo tão abatido, como se algo houvesse perfurado minhas entranhas; cheio de dores, me sentindo derramar por tamanha perfuração. E assim, umas vezes, com a sensação de me sentir decepcionado com pessoas que amo e admiro; outras vezes, angustiado com a imperfeição de minhas próprias atitudes e sentimentos... Enfim, buscando em Deus a restauração das energias e a cura das feridas. Posso afirmar que não houve uma só vez em que - em tais ocasiões - não encontrasse a resposta apropriada. Como posso deixar de orar sempre, se o Senhor a Quem sirvo é o Único e verdadeiro Deus?!
 
Tenho sentido que a oração aprimora os nossos ouvidos, para sabermos distinguir a voz de Deus
 
"Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o SENHOR; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos;"
(2 Coríntios 4.5-10)
 
Na verdade, um crente que busca a Deus sabe o quanto é bom ouvir Sua voz e sentir Seu amor!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Liberdade que enlouquece

 
É angustiante saber que u'a maré de engano percorre a terra e que os homens nem se apercebem disso. Não é difícil notar que bons homens e mulheres vão sendo por ela tocados, tendo seu caráter distorcido e sua vida pervertida... E, que, nem mesmo crianças e velhos são poupados; sendo estas suas mais sofridas vítimas. Cresce o números de lares desfeitos ante sua passagem; e, órfãos de pais vivos proliferam em toda parte, vendo os seus mortos caminharem por aí, como se vivos fossem. E as vítimas da violência contra a família - perpetrada muitas vezes por seus próprios integrantes - não para de crescer em todos os países deste mundo cruel.
 
Mais angustiante é perceber que muitos cristãos - de olhos embaçados - se apresentam insensíveis ao caos que se avizinha; como se fosse normal o fluxo desta maré que a todos contamina. Alguns crentes, com entusiasmo na face e brilho nos olhos, afoitamente comemoram os novos tempos; como se a liberdade que enlouquece os homens fosse um dom do céu à terra; dando-lhe procuração para fazer o que quiser, sem qualquer consequência. Assim, enquanto a licenciosidade cresce; cresce com ela a insanidade que tira do ser humano (até mesmo de muitos cristãos sem rumo) o discernimento para perceber que os dias são maus e que o fim se abrevia.
 
Todavia, contemplo brilho crescente na linha do horizonte... E com ele, esperança para o ser indefeso. Então, como na visão de Daniel, o profeta de Deus, o Reino invisível e invencível - de pedrinha que parece ser - se transformará em uma grande rocha que encherá a terra; para a qual os cansados e aflitos correrão e na qual serão abrigados e protegidos. Assim, haverá segurança para as vítimas de tamanha desordem e maldade; pois, do alto desta imbatível Rocha, o céu poderá ser visto e tocado. E ali, cessada a voz dos maus e o rumor do inferno, os salvos por Jesus irão entoar o cântico dos remidos, ao som da harpa sagrada, em louvor ao Deus eterno.
 
Louvo a Deus pela Rocha eterna que sustenta a Igreja, conforme disse Jesus:
 
"Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;" (Mateus 16.15-18). Eu me sinto fortalecido por este testemunho de Davi: "Vive o SENHOR, e bendito seja o meu rochedo; e exaltado seja Deus, a rocha da minha salvação." (II Samuel 22.47).
 
Que conforto sente aquele que crê na Palavra de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Tua luz tudo revela


Querido Pai; tenho aprendido que não existe um lugar alternativo ao lugar de oração. E nesta manhã, passando por Belo Horizonte, posso mais uma vez me curvar ante Tua face, em minha própria casa. Que bênção, Pai! Buscar Tua direção logo ao iniciar de um novo dia, me traz segurança e paz; ante a certeza de que Tua benfazeja mão estará direcionando minhas ações e contendo minhas reações. Sei que não preciso temer aquilo que a luz do dia não consegue me mostrar; pois Tua Luz tudo revela; e, estando ela sobre mim, o mal não mais me surpreenderá!
 
Sinto profunda paz, amado Pai de amor; por saber que Jesus se doou em meu favor, para me dar vida abundante e eternidade sem dor. Estou convencido de que o Senhor Jesus - ao se render na cruz - me livrou de minhas dores e me absolveu de minhas culpas. Lamento tanto ter sido causa de Seu martírio; portanto, preciso me entregar inteiramente a Quem tanto fez em meu favor. Sei que não devo acalentar pecado em meu coração; pois este é o melhor modo de ser grato a quem me ilibou da culpa. Obrigado, Pai; por ter enviado Jesus pra morrer por mim!
 
Jesus veio a este mundo para nos salvar e conduzir em segurança:
 
"Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade."
(João 1.6-14)
 
Portanto, seguindo os Seus passos seremos guardados para a vida eterna.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Direção e Perdão


Ao estar diante do Pai, duas palavras ecoaram no fundo do meu coração: Direção e perdão. E o meu entendimento foi iluminado com a convicção de que todo cristão deve adotar estas duas palavras em seu vocabulário; uma para ser utilizada pela manhã, outra para ser usada quando a noite cai (é preciso que se diga que se invertermos a ordem dos fatores, não haverá efeitos colaterais). Sei que isto soa como prescrição médica, como se fossem remédios a serem tomados. E, em parte, é isso mesmo. Um remédio para curar grandes males do corpo e da alma.
 
Enquanto direção e perdão ainda ressoavam, o meu espírito apreendeu os dois sentidos desta revelação. A fórmula é tão simples, que, parece inócua. E deve funcionar assim: Pela manhã, antes de iniciar as atividades do novo dia; devemos buscar a DIREÇÃO de Deus. Direção para fazermos bem o nosso trabalho; para fazermos bem o que é correto; para não fazermos algum mal, ainda que sem intenção; e para não cairmos em tentação, rejeitando com veemência o pecado que tão de perto nos rodeia e assedia, tentando nos arruinar e destruir.
 
Acontece que, ao longo de um dia inteiro, é comum cometermos alguma falta ou pecado. Umas provocadas por erro de avaliação; outras causadas por erro de escolha. Mas, o pior mesmo é quando incorremos em pecado; caindo em uma das muitas armadilhas que Satã espalha ao longo do caminho que percorremos. Armadilha do sexo (atração fatal); da maldade arquitetada contra alguém; armadilha da murmuração. Então, caso fracassemos, não devemos deixar o dia se por, sem buscar com dor e arrependimento o PERDÃO do Pai, em nome de Jesus.
 
Meditemos neste texto bíblico:
 
"ORA, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias; E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós. Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos."
(1 Pedro 4.1-5)
 
Procuremos nele a direção de Deus para nossa vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Sob oração constante


Sou grato a Deus por ter chegado ao entendimento, de que existem varias prioridades na vida de um cristão verdadeiro. Algumas delas são tão importantes, que, algumas vezes, nem sabemos exatamente como definir o seu grau de prioridade. No entanto, sou convencido de que a oração é a mais importante ocupação de um crente e o mais importante ministério de uma igreja. Não acredito em vitória sem efeitos colaterais desagradáveis, na vida e no ministério de um crente que deixa de gastar tempo em oração. Assim, como vencer um adversário que, além de hostil, é dissimulado; capaz de enganar um servo de Deus desprovido de discernimento espiritual?
 
Em minha missão pastoral, tenho percebido que não basta estarmos imbuídos de boa fé e dedicação extremada à nossa igreja ou mesmo à nossa família. Sabemos que Satã é insistente e convincente em seu modo de agir; visando roubar, matar e destruir a honra e a santidade de um lar cristão; especialmente um lar que não esteja sob oração constante de seus integrantes. Sei que a oração perseverante de um dos membros de uma família ou de uma igreja, pode atenuar e até mesmo anular problemas criados por outros membros. Todavia, o esforço é muito grande, quando apenas um se dedica a interceder; ainda que suas orações não fiquem sem resposta do Deus vivo.
 
Neste texto, Jesus lamenta que os Seus discípulos não tenham orado consigo: "Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mateus 26.38-41). Um grupo em oração, no lar ou na igreja, é capaz de conter o mal e o fracasso!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Maré de impiedade

Foto: Algumas vezes, penso que a grande maioria dos cristãos - mesmo alguns que conheço e com quem convivo - ainda não entendeu que o tempo da graça se abrevia. É tão preocupante, ver crentes alimentarem sentimento de que tudo irá melhorar; de que os governos da terra irão se render ao Messias; e que, juntamente com esta aparente prosperidade, o paraíso tão sonhado está sendo restabelecido neste mundo (eles nem se apercebem que esta "prosperidade" enganosa só faz aumentar o numero de vítimas de suas promessas enganosas e da geração dos endividados e inadimplentes).

É uma pena que tantos crentes pensem assim; pois isso não corresponde à realidade profética reservada para este mundo à deriva. Infelizmente a ilusão camuflada por ingenuidade, os impede de ver que a intolerância seguida de violência contra os cristãos, recrudesce a olhos vistos - com maior ou menor intensidade - em todos os países do mundo. Inclusive no Brasil, onde novas leis estão sendo forjadas e impostas, com o objetivo de ferir a lei de Deus e a doutrina de Cristo. Se estudarmos melhor a história, vamos ver que este tipo de conduta sempre antecede a violência e o caos.

Não tenho dúvida de que este clima de ódio e intolerância contra Deus, Seu povo e Suas leis, vai ampliar o nível de impiedade e agressividade contra os valores morais e espirituais que pautam as famílias cristãs. Embora ainda vigorem algumas leis que garantem a liberdade de culto e a igualdade entre os homens; não acredito que consigam conter esta maré de impiedade e inversão de valores por muito mais tempo. Até porque, elas já estão sendo violadas por novas leis, hostís; que nem esperam a revogação daquelas que garantem o direito de opinião e as liberdades individuais.

Algumas vezes, penso que a grande maioria dos cristãos - mesmo alguns que conheço e com quem convivo - ainda não entendeu que o tempo da graça se abrevia. É tão preocupante, ver crentes alimentarem sentimento de que tudo irá melhorar; de que os governos da terra irão se render ao Messias; e que, juntamente com esta aparente prosperidade, o paraíso tão sonhado está sendo restabelecido neste mundo (eles nem se apercebem que esta "prosperidade" enganosa só faz aumentar o numero de vítimas de suas promessas enganosas e da geração dos endividados e inadimplentes).
 
É uma pena que tantos crentes pensem assim; pois isso não corresponde à realidade profética reservada para este mundo à deriva. Infelizmente a ilusão camuflada por ingenuidade, os impede de ver que a intolerância seguida de violência contra os cristãos, recrudesce a olhos vistos - com maior ou menor intensidade - em todos os países do mundo. Inclusive no Brasil, onde novas leis estão sendo forjadas e impostas, com o objetivo de ferir a lei de Deus e a doutrina de Cristo. Se estudarmos melhor a história, vamos ver que este tipo de conduta sempre antecede a violência e o caos.
 
Não tenho dúvida de que este clima de ódio e intolerância contra Deus, Seu povo e Suas leis, vai ampliar o nível de impiedade e agressividade contra os valores morais e espirituais que pautam as famílias cristãs. Embora ainda vigorem algumas leis que garantem a liberdade de culto e a igualdade entre os homens; não acredito que consigam conter esta maré de impiedade e inversão de valores por muito mais tempo. Até porque, elas já estão sendo violadas por novas leis, hostís; que nem esperam a revogação daquelas que garantem o direito de opinião e as liberdades individuais.
 
Tenho convicção de que este texto é bem contextual com a nossa realidade:
 
"MAS, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;"
(1 Tessalonicenses 5.1-6)
 
Portanto, urge que estejamos em oração e vigilância constante!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Rumo à eternidade


Nesta manha, querido Pai; venho em Tua presença buscar descanso sob Tua sombra. Como sinto alegria em saber que Tu és eterno! Anterior à eternidade e posterior à ela. De fato, não existe lugar mais seguro do que estar ao alcance de Tua mão. Como sinto alegria em saber que o Teu perdão é bem maior do que o pecado da humanidade enganada; e que o Teu amor suplanta o ódio no coração humano ferido. Sei que és doador: Deste à Abraão Isaque, filho da promessa; e, a Isaque deste Israel, filho da sucessão; e deste Jesus a todos nós, pecadores outrora sem chance e dominados por loucura. Como é bom estar em Tua santa presença, desfrutando teu amor, amado Pai!
 
É verdade, Pai; sinto conforto e segurança em Te servir; até porque, sei que o caminho da perseverança termina na porta da esperança; onde o peregrino cansado se refresca e dessedenta no rio da vida que por ali segue, em seu curso rumo à eternidade. Já faz tempo, sei do zelo que tens para com aqueles que recebes como filhos e que escolhes para honroso fim. É sempre bom saber que não há quem possa conter a palavra rhema que está no coração de um filho que se entrega como servo, disposto a se curvar e se humilhar; sempre pronto a rever seu conceito e conduta. E que, por ele, estás disposto a abrir o mar e o céu; absolvendo sua culpa e guiando seus passos.
 
Não há pecador arrependido que não sinta a força deste texto:
 
"E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós."
(1 João 1.5-10)
 
E isto provém do amor e da graça de Deus em favor dos homens.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Capacitação Pastoral


Hoje é o último dia da "Semana de Capacitação Pastoral". Não há como avaliar de imediato, os frutos deste importante trabalho; pois as sementes das ministrações irão germinar nos dias vindouros. No entanto, de uma coisa todos os participantes estão convencidos: A vida e o ministério daqueles que participaram, sofrerá profundas transformações. Creio estar em condição de afirmar, que, a "tenda da oração" e o salão de reuniões foram marcados por lágrimas e contrição, cujo efeito se manifestará na vida espiritual e familiar de cada pastor participante. Na verdade, Deus agiu em nosso meio e transformou cada ministrante em mestre e profeta sintonizado com a unção reveladora do Seu Espírito, cuja voz se fez ouvir em alto e bom som.
 
Em meio a um ambiente de profunda espiritualidade e comunhão, membros do Conselho Ministerial Regional promoveram uma clínica pastoral que tem funcionado todos estes dias, recebendo e orientando pastores em busca de conselho e de conforto. Tem sido uma cena comum, vermos pastores se abraçarem, renovando amizades estremecidas. De quando em vez, ouço alguém dizer: "Meu ministério não será mais o mesmo." Então, me dou conta de que esta iniciativa nasceu em meu coração, na reunião do CMR, em novembro último; justamente com o objetivo de cuidar dos nossos pastores. Sei que não foi possível atender a todos os pastores da 2ª Região; Daí, nosso firme propósito reeditar a "Semana de Capacitação Pastoral".
 
Tenho profunda convicção de Deus nos direcionou a promover a "Semana de Capacitação Pastoral". Creio que esta iniciativa - primeira do gênero - trouxe grande edificação à todos os participantes; levando-os a ter reações parecidas com as dos pastores de Belém, conforme a narrativa deste texto: "E voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes havia sido dito." Lucas 2.20). Só tenho a lamentar, não termos tido os meios de convocar todos os pastores da 2ª Região, justamente por ser uma experiência nova. Os participantes são unânimes em dizer que deveríamos promover pelos menos umas duas edições por ano. Louvo a Deus, por nos ter brindado com tão abençoada iniciativa!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari