sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sou pequeno demais


Após uma longa viagem retornei à casa, beijei minha querida esposa Maria Célia Calegari, conversamos um pouco, e fomos repousar nas poucas horas que tínhamos antes do amanhecer. E nesta manhã, já refeito do cansaço da viagem, como me fez bem me estender no lugar de oração. Enquanto eu orava, me lembrei das inúmeras vezes em que me prostrei aos pés do Senhor neste lugar. Aproveitei para agradecer a Deus, por Sua paciência para comigo; e como geralmente faço, adorei na beleza de Sua santidade; intercedi pelos filhos, genro, nora e netos; e também pelos incontáveis amigos e irmãos que Ele me concedeu a graça de ter. Na verdade, cada um de nós precisa construir e cultivar relacionamentos saudáveis e duradouros; os quais, com o tempo, se tornam nossa porção no Senhor. Digo isto, porque sei que não basta conquistar amigos; é preciso saber conserva-los!
 
Em dado momento, ainda prostrado no lugar de oração, busquei forças em Deus - meu amado Salvador - para lidar com as frequentes provações e com as tentações inesperadas. Procurei, com todas as minhas forças, convencer ao meu Senhor que não é tão somente uma questão de peso ou volume das tentações e provações... Mas, minha reconhecida fragilidade face à elas. Sou pequeno demais, ante o desprezo dos que me olham com desdém e a fúria dos que tentam me derrubar (não estou me referindo aos seres humanos; mas sim, aos seres inferiores habitantes das trevas, sob o governo de Satã). Não tenho a menor dúvida em dizer que, ao final da oração, me senti agraciado com paz e conforto vindo do céu; pois do céu sempre vem resposta aos que insistem em clamar, em nome de Jesus, pelo socorro que vem do Deus eterno em favor dos cansados e aflitos que transitam por este mundo.
 
Vejo neste salmo, que a presença de Deus é o ponto mais seguro do universo: "Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel. Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia, Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia. Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti. Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios. Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação." (Salmos 91:1-9). Louvo a Deus pela segurança e paz que sempre encontro sob Sua sombra!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário