sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Preciso saber esperar NELE


Nesta manhã, ao me achegar ao lugar de oração, venho plenamente consciente de que nem tudo começa ou termina no lugar de oração; todavia, algumas coisas precisam ser definidas e resolvidas ali; pois, qualquer insistência nossa, em tentar carregar certos fardos - sejam problemas familiares ou ocupacionais - ou manter certos hábitos inconvenientes, pode tornar nossa vida insuportável. Digo isso, porque aprendi por experiência própria, que o coração só encontra descanso e direção na presença de Deus; mesmo não obtendo dEle todas as respostas que busca. Aliás, não devo pensar que o fato de - açodado por minha inquietação - buscar em Deus respostas prontas; vai obrigar o Senhor a atender à minha precipitação. Preciso saber esperar nEle! Pois, como lidaremos com a passagem do tempo e com os problemas e conflitos de natureza quase interminável; se não nos quedarmos e acalmarmos ante o Senhor?
 
Ainda pensando no concílio, não sei se todo bispo sente o que eu sinto... Mas, sei que lidar com um pós concílio é um desafio tão grande ou maior do que o concílio em si mesmo. Tenho percebido que um evento desse porte nem sempre "fecha" o círculo profético que envolve os seus integrantes diretos e indiretos. Ovelhas e pastores devem entender que algumas dores causadas por mudanças são inevitáveis, posto que necessárias, para que o querer de Deus seja cumprido e Seu propósito seja finalmente concluído em nós. Uma antiga canção nos ensina que "não há dor que seja sem divino fim"; e Paulo assim se pronuncia: "E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho;" (Filipenses 1:12). Infelizmente, nem todos os pastores e ovelhas entendem isso; e, assim, acabam ferindo o "corpo de Cristo" (Sua Igreja), por reagir de modo impróprio.
 
Na verdade, o propósito de Deus nem sempre coincide com o nosso desejo:
 
"Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam. E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha. Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça? Então disse Jesus à multidão: Saístes, como para um salteador, com espadas e varapaus para me prender? Todos os dias me assentava junto de vós, ensinando no templo, e não me prendestes. Mas tudo isto aconteceu para que se cumpram as escrituras dos profetas. Então, todos os discípulos, deixando-o, fugiram."
(Mateus 26:50-56)
 
Esta lição, aprendemos com o passar do tempo. Como cresci ao entender isso!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário