quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

O Senhor do Natal


Este é um dia de agitação e correria em quase todo o mundo... E não há como conter o ritmo do corre-corre provocado pelas festas natalinas. Família que vai; família que vem; amigos e parentes que se encontram; enfim... Este é o Natal que o mundo inteiro conhece e para o qual se prepara. As luzes coloridas tremeluzem nas portas, janelas, árvores e paredes; sugerindo alegria e boa vontade em um dia feito para ser diferente. Então, a lendária figura de um velhinho de barbas brancas e barrete vermelho entra em cena, enfeitando casas e comércios em toda parte; roubando a cena que deveria destacar e aclamar o verdadeiro Senhor do Natal de luz: Jesus Cristo, o Verbo eterno que se fez carne!
 
Ainda bem que igrejas e famílias conseguem perceber que o Natal só existe porque Jesus nasceu. E assim, canções e peças natalinas contam, em prosa e em verso, a singular história do Messias Rei da Glória que nasceu em Belém. Infelizmente, existem muitas famílias cristãs que tentam conciliar o menino da manjedoura com o velho do trenó, em uma mesma festa. É pena! Pois as luzes do Natal deviam ser todas apontadas para o Menino de luz que nasceu, cresceu e viveu entre nós; curando e salvando gente, até se tornar homem de dores, afligido por nossos pecados; e, enfim, caminhar com seus próprios pés - entre dores e gemidos - até o Calvário, onde morreu por todos nós pecadores.
 
Este texto alusivo ao Natal, está sempre presente em minha lembrança:
 
"Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho. E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens."
(Lucas 2:8-14)
 
Nele, os anjos celebram o Natal!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário