domingo, 21 de dezembro de 2014

Iminente vinda de Jesus


Aos amigos e irmãos mais atentos, já deve ter ficado evidente que, em minhas postagens, geralmente intercalo uma oração com uma palavra pastoral; sendo que, algumas vezes, mesclo as duas em uma só mensagem. Nesta madrugada, senti necessidade de redobrar minha atenção... Cai aos pés do Senhor e orei com fervor sem conter o pranto. Nos últimos anos, cresce em mim a certeza de que o Dia do Senhor está perto; no entanto, nestes últimos dias, arde em mim o sentimento de que está iminente; ao passo que o povo de Deus parece dormir. Não temos tempo a perder! Não quero dizer com isso, que seja necessário interromper as atividades e ocupações comuns, para aguardar a vinda do Messias. Até porque, Ele mesmo disse que "Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra." (Mateus 24:40-41). Portanto, trabalhos comuns e rotineiros não nos impedirão de subir ao encontro do Senhor. Todavia, o pecado sim!
 
Algumas coisas fazem crescer em mim este sentimento. Uma delas é o modo como muitos cristãos estão sendo desencaminhados, sem se darem conta... As vezes, não consigo acreditar no que vejo: Cristãos amantes de si mesmo; dispostos a sacrificar sua própria família e os valores eternos, no afã de satisfazer estranhos e condenados caprichos; ou mesmo de cultivar planos de vingança contra alguém. Meu Deus! Realmente... Precisei orar dobrado, pois não há meios de conter tais mudanças, como se elas fossem elos da corrente que procura envolver a humanidade inteira em uma trama maligna, cujo objetivo é manipular, prender e esmagar aqueles que nem se apercebem da loucura que fazem. Não é sem sentido a advertência de Jesus quanto a estes dias, quando afirma que "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo." (Mateus 24:12-13). É por estas e por outras, que todos nós precisamos nos encher do Espírito Santo e orar um pouco mais.
 
Que vivemos tempos de angústia, creio que ninguém duvida: "Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis." (Mateus 24:36-44). Mas, que este tempo prenuncia o fim, poucos se apercebem.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário