quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Brilho do primeiro amor

Foto: Desde que me entendo por crente, sinto prazer especial em cantar - não qualquer canção que aparece entre nós - mas, canções que têm o dom de me transportar a um lugar imaginário; no qual, me sinto distante do mundo a próximo de Deus. E nesta manhã, cantarolei o estribilho de um antigo hino: "Quero andar de valor em valor e seguir a Jesus meu Senhor; té que um dia receba no céu, a coroa que me dará Deus". Naturalmente, agradeci a Deus, pelo fato de me sentir guardado, protegido, iluminado pelo Seu Espírito Santo, enquanto sigo caminhando nesse plano invisível aos olhos. Estou entre os que acreditam, que a verdadeira vida - não aquela visível a olho nu - precisa estar baseada em um conjunto de valores, para poder ter sentido e relevância; e isto só é possível estando firmada em Jesus.

Então, senti gratidão por minha família. Já sei! Alguns vão dizer que sempre digo isto. É verdade... Mas continuarei propagando aos quatro ventos este testemunho. Vejam bem: Tenho com minha esposa uma aliança de amor - independente das nossas diferenças e defeitos - que tem resistido ao tempo, sem abrandar o fogo da paixão que sempre permeou nosso relacionamento. Sejamos sensatos! Não vou sacrificar esta riqueza, em prol de caprichos pessoais de natureza controversa. Se necessário for, abro mão de alguns gostos (algumas vezes, até ganho com isso), para manter o brilho do primeiro amor que nos uniu. E temos filhos, que trazem consigo um conjunto de virtudes e defeitos que fazem deles o que são: Plenos de graça, amor, dinamismo, mesmo sendo imperfeitos. Obrigado Senhor!

Desde que me entendo por crente, sinto prazer especial em cantar - não qualquer canção das que aparecem entre nós - mas, canções que têm o dom de me transportar a um lugar imaginário; no qual, me sinto distante do mundo a próximo de Deus. E nesta manhã, cantarolei o estribilho de um antigo hino: "Quero andar de valor em valor e seguir a Jesus meu Senhor; até que um dia receba no céu, a coroa que me dará Deus". Naturalmente, agradeci a Deus, pelo fato de me sentir guardado, protegido, iluminado pelo Seu Espírito Santo enquanto sigo caminhando nesse plano invisível aos olhos. Estou entre os que acreditam, que a verdadeira vida - não aquela visível a olho nu - precisa estar baseada em um conjunto de valores, para poder ter sentido e relevância; e isto só é possível estando firmada em Jesus.
 
Então, senti gratidão por minha família. Já sei! Alguns vão dizer que sempre digo isto. É verdade... Mas continuarei propagando aos quatro ventos este testemunho. Vejam bem: Tenho com minha esposa uma aliança de amor - independente das nossas diferenças e defeitos - que tem resistido ao tempo, sem abrandar o fogo da paixão que sempre permeou nosso relacionamento. Sejamos sensatos! Não vou sacrificar esta riqueza, em prol de caprichos pessoais de natureza controversa. Se necessário for, abro mão de alguns gostos (algumas vezes, até ganho com isso), para manter o brilho do primeiro amor que nos uniu. E temos filhos, que trazem consigo um conjunto de virtudes e defeitos que fazem deles o que são: Plenos de graça, amor, dinamismo, mesmo sendo imperfeitos. Obrigado Senhor!
 
Sempre acreditei que um dos objetivos da Palavra de Deus é corrigir o nosso modo de pensar, falar e agir. Portanto, creio que este texto é concedido por Deus, para aprimorar o relacionamento familiar: "E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo." (Colossenses 3:17-21). Falando por mim, jamais poderei negar o quanto a Palavra de Deus tem mudado minha vida. E quanto a este texto em especial, como tenho sido ajudado por ele!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário