domingo, 30 de novembro de 2014

Nível de temor do Senhor


Ao me apresentar perante o Deus eterno, que me adotou como filho; venho com profundo temor e quebrantamento. Sou consciente de que - no lugar de oração - se dá o encontro da Grandeza em plenitude com a pequenez em pessoa. Todavia, sinto paz e segurança ao me aproximar do meu eterno Senhor; pois sei que Ele contempla minha vida e meu estado. Sei que em Sua presença, não tenho como omitir fatos ou disfarçar sentimentos... Isto me faz sentir nudez e me traz alívio; pois sei que não preciso dizer nada a meu próprio respeito, ainda que insista em orações sobre circunstâncias e pessoas que o Deus onisciente de antemão conhece.
 
Prostrado no lugar de oração, achei por bem fazer dois pedidos ao Senhor. Primeiro, que Ele me guarde de ser meu próprio juiz; de conferir mérito às minhas virtudes, de justificar os meus defeitos ou absolver meus próprios pecados. É sabido que o ego humano vive a procura de quem o massageie; porém... Que não seja eu massagear o meu! O meu segundo pedido é que Ele me ajude a conservar o nível de temor do Senhor que tenho em mim, pois sei que o temor do Senhor me livra de fazer alianças ilícitas e de manter cumplicidade com o mal. José, no Egito, é um clássico exemplo de temor; ao se negar a ceder ao assédio da mulher de Potifar.
 
Este talvez seja o detalhe mais importante da história de José:
 
"E aconteceu depois destas coisas que a mulher do seu senhor pôs os seus olhos em José, e disse: Deita-te comigo. Porém ele recusou, e disse à mulher do seu senhor: Eis que o meu senhor não sabe do que há em casa comigo, e entregou em minha mão tudo o que tem; Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus? E aconteceu que falando ela cada dia a José, e não lhe dando ele ouvidos, para deitar-se com ela, e estar com ela, Sucedeu num certo dia que ele veio à casa para fazer seu serviço; e nenhum dos da casa estava ali; E ela lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo. E ele deixou a sua roupa na mão dela, e fugiu, e saiu para fora."
(Gênesis 39:7-12)
 
José é figura de Cristo. Louvo a Deus por sua vida e exemplo!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário