terça-feira, 18 de novembro de 2014

Minha vida de oração


Sei que alguns pensam e chegam a dizer que eu oro muito; mas... Se isto fosse verdade, eu não estaria sempre a tentar ampliar os limites de minha vida de oração. Na verdade, não acredito que alguém consiga orar "muito". Até porque, por mais que oremos, nunca oramos o bastante. Hoje, por exemplo, me estendi no lugar de oração procurando conter minha alma; tamanha a avidez com que ela tentava impor alguma distração ou ocupação que me afastasse daquele lugar. É assim mesmo! A alma humana não se sente confortável em lugar onde ela não consegue se impor. Portanto, se ela não conseguir ditar as normas; então, prefere mudar de lugar ou de companhia.
 
Enquanto eu ainda orava, o meu espírito se voltou para as lembranças da noite anterior; e me senti grato a Deus por ter estado no culto da IMW em Conselheiro Lafaiete-MG. Naquela igreja, pude perceber o quanto o Pastor José Márcio e sua esposa Glauciane amam e são amados por aquele rebanho. Então, achei por bem orar por eles; pois sei das lutas que um pastor enfrenta, quando se dedica com amor e respeito ao rebanho à si confiado pelo Senhor. É bem verdade que existem pastores que não têm o mesmo nível de dedicação às ovelhas, os quais também enfrentam lutas; porém... Em um nível bem diferente, que sinto não valer a pena aqui comentar.
 
Podemos aprender com Davi, a conter a alma ansiosa e abatida:
 
"Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte. Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim. Contudo o Senhor mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida. Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo? Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus? Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus."
(Salmos 42:5-11)
 
Penso não haver quem não tenha este tipo de problema a resolver.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário