segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Rumo definido pelo Senhor


Nesta manhã, procurei estender meu lugar de oração na sala do Pastor Sidenilson Alvino Pereira e Márcia Suzuki; para buscar de Deus algo que possa transmitir, na reunião que teremos nesta manhã, aos pastores e obreiros que estarão reunidos na IMW - Distrito de Governador Valadares. A Palavra de Deus diz que "O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu." (João 3.27); portanto, preciso buscar suprimento na única fonte que pode me qualificar a exercer um ministério que seja segundo o propósito de Deus. Sei que o fato de orar, não tira a me priva de pensar ou de questionar... No entanto, tais atividades da mente são melhor administradas; de modo a não interferir com a vontade de Deus em minha vida. Aliás, o grande risco que um cristão corre, ao fica a mercê de pensamentos e opiniões "in natura", é ser levado a algum desvio de conduta, seja de interpretação, seja de escolha.
 
Mas... Voltando ao meu momento de oração (a melhor coisa que ainda posso fazer nesta vida): Enquanto procurava conhecer um pouco mais as minhas possibilidades e fragilidades; me dei conta de que não existe um dia sequer em que não corramos o risco de nos desviar da Verdade; de nos perder nos bastidores de um raciocínio propenso a definir por si mesmo o que é certo ou errado. De fato, as circunstâncias de vida podem afetar nossa razão; até ao ponto de nos afastar do rumo definido pelo Senhor para cada um de nós. Então, ainda prostrado, depois de agradecer ao Senhor por minha querida família e por ter sido vaso separado por Ele para um fim proveitoso; agradeci também por ter me brindado com Sua salvação consumada em Jesus; e por Seu cuidado para comigo; expresso por meio da compaixão com que me acolhe, do amor com que me cativa e da graça com que me sustenta.
 
Gosto de meditar na Bíblia, como estas palavras do grande apóstolo Paulo: "ALÉM disto, eu, Paulo, vos rogo, pela mansidão e benignidade de Cristo, eu que, na verdade, quando presente entre vós, sou humilde, mas ausente, ousado para convosco; Rogo-vos, pois, que, quando estiver presente, não me veja obrigado a usar com confiança da ousadia que espero ter com alguns, que nos julgam, como se andássemos segundo a carne. Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo" (II Coríntios 10.1-5). São palavras enriquecedoras, que me ajudam; porque elas me convencem de que preciso manter meu raciocínio prisioneiro da Verdade.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário