sábado, 20 de setembro de 2014

Vida devocional exemplar

Foto: Nesta manhã, fui levado a pensar na importância de permanecermos no lugar de oração; seja em tempo de guerra, seja em tempo de paz. Pensei em Davi e seu enfraquecimento devocional em tempo de conquista; que ocasionou brecha em sua segurança interior, levando-o a terrível queda moral - manchando sua honra e sua história - produzindo consequências permanentes em sua vida e família. Pensei também em Elias e seu enfraquecimento devocional em tempo de perseguição; que o levou ao desânimo e fuga, afetando profundamente o seu discernimento.

Enquanto eu refletia sobre este assunto, me inspirei no testemunho de dois homens que se mantiveram em oração, independente das circunstâncias. Pensei em Samuel, que em momento algum deixou de orar; cuja vida devocional jamais sofreu alteração em razão das circunstâncias. Também pensei em Daniel, modelo de vida devocional exemplar; mantendo sua rotina de oração, em tempo de guerra e em tempo de paz; estando sob aplausos ou sob cruel perseguição. Então, pensei em todos nós, crentes em Jesus... Que nossas orações jamais sejam impedidas; seja por que motivo for!

Nesta manhã, fui levado a pensar na importância de permanecermos no lugar de oração; seja em tempo de guerra, seja em tempo de paz. Pensei em Davi e seu enfraquecimento devocional em tempo de conquista; que ocasionou brecha em sua segurança interior, levando-o a terrível queda moral - manchando sua honra e sua história - produzindo consequências permanentes em sua vida e família. Pensei também em Elias e seu enfraquecimento devocional em tempo de perseguição; que o levou ao desânimo e fuga, afetando profundamente o seu discernimento.
 
Enquanto eu refletia sobre este assunto, me inspirei no testemunho de dois homens que se mantiveram em oração, independente das circunstâncias. Pensei em Samuel, que em momento algum deixou de orar; cuja vida devocional jamais sofreu alteração em razão das circunstâncias. Também pensei em Daniel, modelo de vida devocional exemplar; mantendo sua rotina de oração, em tempo de guerra e em tempo de paz; estando sob aplausos ou sob cruel perseguição. Então, pensei em todos nós, crentes em Jesus... Que nossas orações jamais sejam impedidas; seja por que motivo for!
 
Sempre me inspiro na leitura do livro do Profeta Daniel.
 
"Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus. Então se apresentaram ao rei e, a respeito do edito real, disseram-lhe: Porventura não assinaste o edito, pelo qual todo o homem que fizesse uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, por espaço de trinta dias, e não a ti, ó rei, fosse lançado na cova dos leões? Respondeu o rei, dizendo: Esta palavra é certa, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. Então responderam ao rei, dizendo-lhe: Daniel, que é dos filhos dos cativos de Judá, não tem feito caso de ti, ó rei, nem do edito que assinaste, antes três vezes por dia faz a sua oração."
(Daniel 6.10-13)
 
Com Daniel, aprendemos que orar é sempre a melhor opção.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário