segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Lembranças do passado

Foto: Existem ocasiões, em que nossas lembranças do passado chegam tão próximas... Como se assentassem ao nosso lado. Nesta manhã, estive refletindo sobre a reunião do Colégio Episcopal em Itatiauçú; em que nosso tempo foi intercalado, entre reuniões de avaliação e momentos de comunhão e descontração. Ali, não havia superiores ou inferiores; apenas amigos que se amam e compartilham responsabilidades e um destino comum: O cuidado do rebanho de Jesus à nós confiado. Louvei a Deus por mais esta oportunidade de estarmos juntos! Percebi o quanto ficaram impressionados com as dimensões do nosso Centro de Convenções em fase de finalização das obras; e da rapidez com que o mesmo foi erguido, com a ajuda de Deus.

Então, profundamente grato me rendi humilhado aos pés do meu Salvador; que achou prazer e valor em mim, ao ponto de me confiar tão nobre tarefa: A de pastorear a 2ª Região. E me recordei dos companheiros na liderança de primeiro, segundo e terceiro escalão; os quais tem se mantido ao meu lado, procurando me ajudar de todos os modos possíveis. Sei que raramente encontramos unanimidade nos homens; e que o próprio Jesus tinha adversários entre os que lhe professavam lealdade e submissão. Portanto, eu seria ingênuo se pensasse que tenho 100% de aprovação ou lealdade entre os que compartilham comigo os ônus e bônus da administração regional. Todavia, sou grato ao Senhor por cada um deles - afetos e desafetos!

Enquanto assim pensava, decidi dar atenção às reminiscências... E, cheio de temor, agradeci a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito - em mim, por mim e através de mim - ao me conceder a honra encharcada de graça, de presidir Sua obra e pastorear Seu rebanho. Embargado por emoção, me lembrei de homens e mulheres que foram por mim alcançados e pastoreados... Tantos, que, jamais conseguirei contar! E, ao mesmo tempo; senti minha pequenez, minha fragilidade... E lamentei não ser o servo que preciso ser; lamentei minha baixa estatura espiritual e incapacidade de servir como é de se esperar de um servo. Então, mais uma vez, em lágrimas, ouvi o Senhor falar em meu íntimo: "Olhe à tua volta, veja os resultados e exalte sempre o Meu Nome!"

Existem ocasiões, em que nossas lembranças do passado chegam tão próximas... Como se assentassem ao nosso lado. Nesta manhã, estive refletindo sobre a reunião do Colégio Episcopal em Itatiaiuçú; em que nosso tempo foi intercalado, entre reuniões de avaliação e momentos de comunhão e descontração. Ali não havia superiores ou inferiores; apenas amigos que se amam e compartilham responsabilidades e um destino comum: O cuidado do rebanho de Jesus à nós confiado. Louvei a Deus por mais esta oportunidade de estarmos juntos! Percebi o quanto ficaram impressionados com as dimensões do nosso Centro de Convenções em fase de finalização das obras; e da rapidez com que o mesmo foi erguido, com a ajuda de Deus.
 
Então, profundamente grato me rendi humilhado aos pés do meu Salvador; que achou prazer e valor em mim, ao ponto de me confiar tão nobre tarefa: A de pastorear a 2ª Região. E me recordei dos companheiros na liderança de primeiro, segundo e terceiro escalão; os quais tem se mantido ao meu lado, procurando me ajudar de todos os modos possíveis. Sei que raramente encontramos unanimidade nos homens; e que o próprio Jesus tinha adversários entre os que lhe professavam lealdade e submissão. Portanto, eu seria ingênuo se pensasse que tenho 100% de aprovação ou lealdade entre os que compartilham comigo, os ônus e bônus da administração regional. Todavia, sou grato ao Senhor por cada um deles - afetos e desafetos!
 
Enquanto assim pensava, decidi dar atenção às reminiscências... E, cheio de temor, agradeci a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito - em mim, por mim e através de mim - ao me conceder a honra encharcada de graça, de presidir Sua obra e pastorear Seu rebanho. Embargado por emoção, me lembrei de homens e mulheres que foram por mim alcançados e pastoreados... Tantos, que, jamais conseguirei contar! E, ao mesmo tempo, senti minha pequenez, minha fragilidade... E lamentei não ser o servo que preciso ser; lamentei minha baixa estatura espiritual e incapacidade de servir como é de se esperar de um servo. Então, mais uma vez, em lágrimas, ouvi o Senhor falar em meu íntimo: "Olhe à tua volta, veja os resultados e exalte sempre o Meu Nome!"
 
Esta palavra de Jesus diz tudo sobre o assunto em pauta: "O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim." (João 15.12-18). Como precisamos nos suprir da Palavra!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário