sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Bloqueios na dimensão espiritual

Foto: Nesta manhã enfrentei forte oposição enquanto orava... E não se trata de oposição causada por fatores materiais ou ocupações outras. Eu me refiro a bloqueios na dimensão espiritual. Esta é uma situação com que eu lido uma vez ou outra... Mas, nesta manhã, me deixou impressionado. Lógico que, invocando com insistência a presença de Deus - consciente do nível de luta que estava sendo travada - procurei me manter na dimensão do Espírito e consegui romper algumas barreiras. Estou convencido de que este tipo de luta, na vida de quem ora, tende a se intensificar nos dias que vivemos. Dias de crescente oposição a Deus e de maldade extrema.

Portanto, sei que não devo me preocupar em demasia com os obstáculos à oração; até porque, eles são preditos e previsíveis. Entretanto, me preocupa o fato de que inúmeros crentes - obreiros inclusive - não se apercebem da importância de ficar em oração perseverante; pois a vida de oração ocupa a linha de defesa que resiste ao avanço do mal. Então, quando esta linha é abandonada - seja por que motivo for - o caminho fica aberto para que o inimigo avance e traga consigo os males mais nocivos, até ao ponto de causar estrago irreparável na vida de quem simplesmente deixou de orar. Enfim, orar não é diversão; é arma de guerra contra Satã.
 
Nesta manhã enfrentei forte oposição enquanto orava... E não se trata de oposição causada por fatores materiais ou ocupações outras. Eu me refiro a bloqueios na dimensão espiritual. Esta é uma situação com que eu lido uma vez ou outra... Mas, nesta manhã, me deixou impressionado. Lógico que, invocando com insistência a presença de Deus - consciente do nível de luta que estava sendo travada - procurei me manter na dimensão do Espírito e consegui romper algumas barreiras. Estou convencido de que este tipo de luta, na vida de quem ora, tende a se intensificar nos dias que vivemos. Dias de crescente oposição a Deus e de maldade extrema.
 
Portanto, sei que não devo me preocupar em demasia com os obstáculos à oração; até porque, eles são preditos e previsíveis. Entretanto, me preocupa o fato de que inúmeros crentes - obreiros inclusive - não se apercebem da importância de ficar em oração perseverante; pois a vida de oração ocupa a linha de defesa que resiste ao avanço do mal. Então, quando esta linha é abandonada - seja por que motivo for - o caminho fica aberto para que o inimigo avance e traga consigo os males mais nocivos, até ao ponto de causar estrago irreparável na vida de quem simplesmente deixou de orar. Enfim, orar não é diversão; é arma de guerra contra Satã.
 
Este texto do livro de Daniel dispensa maiores comentários:
 
"Agora, pois, ó Deus nosso, ouve a oração do teu servo, e as suas súplicas, e sobre o teu santuário assolado faze resplandecer o teu rosto, por amor do Senhor. Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos, e ouve; abre os teus olhos, e olha para a nossa desolação, e para a cidade que é chamada pelo teu nome, porque não lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas muitas misericórdias. Ó Senhor, ouve; ó Senhor, perdoa; ó Senhor, atende-nos e age sem tardar; por amor de ti mesmo, ó Deus meu; porque a tua cidade e o teu povo são chamados pelo teu nome. Estando eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do SENHOR, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus, Estando eu, digo, ainda falando na oração, o homem Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio, voando rapidamente, e tocou-me, à hora do sacrifício da tarde."
(Daniel 9.17-21)
 
Meditar neste capítulo corresponde a uma aula magna de intercessão.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário