segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Deus jamais se engana


Enquanto vou dando os últimos retoques para poder estar no culto matutino na IMW de Eugenópolis, aqui no Distrito de Muriaé; ainda penso no que foi o Culto Distrital, ontem, na IMW do Dornelas... O clima de avivamento foi muito forte em todo tempo; e Deus falou de muitos modos ali! Na justa medida em que eu pregava, Deus me fez ver algo tão simples; mas, que nem sempre percebemos. O que importa nesta vida, não é o modo como as pessoas nos olham; mas, sim, o modo como Ele nos olha. Aqueles que nos amam; ao nos olhar; nos veem fortes, capazes, dignos e honrados. Já os que não nos admiram; quando nos olham; veem alguém fora de moda, impertinente, alguém que deve ser retirado de circulação. Enfim... As pessoas sempre nos olham com os olhos, mas nos veem com o coração; portanto, verão em nós aquilo que quiserem ver. Mas Deus nos vê em altura e profundidade.
 
Portanto, não devemos levar tão a sério alguém que nos ama, ao nos achar lindos, fenomenais... Ou alguém que não nos admira, ao nos achar inoportunos, vão e descartáveis. Pois eles podem estar enganados em sua visão crítica, condicionada pelo que conseguem ver com seu coração. No entanto, precisamos levar na mais alta conta o modo como Deus nos vê; pois Deus é conhecedor dos pontos claros e obscuros do ser humano. Sua visão crítica a nosso respeito, corresponde sem erro ao que realmente somos. Então, em nossa curta existência; ao escolhermos ou decidirmos algo, devemos procurar agradar a Deus do melhor modo possível; buscando em Sua Palavra, os códigos de honra e de conduta que nos tornam aceitáveis aos Seus olhos; pois Deus jamais se engana em Seu juízo sobre nós; e será o Seu julgamento que vai definir o nosso destino eterno.
 
Devemos procurar carregar sempre conosco, a certeza de que Deus é o Justo Juiz: "QUE os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel. Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo. Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o SENHOR. Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor." (I Coríntios 4.1-5). E se, porventura, formos assaltados por sentimento de dúvida quando a isto; devemos crer que o Juízo de Deus foi, é e sempre será inevitável!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário