quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A glória só a Deus pertence

Foto: Louvo a Deus pelo fim de semana que passamos no Distrito de Muriaé. Hoje bem cedo, enquanto eu orava ao Pai, agradeci por tudo aquilo que Ele tem feito em nós e através de nós. Já a muito tempo, tenho convicção de que é um erro atribuirmos à carisma ou estratégia de quem quer que seja, o avanço da obra de Deus. É lógico que, quando digo isto, não estou diminuindo a importância do trabalho dedicado e vida consagrada daqueles que se dispuseram a ombrear conosco nesta honrosa missão. Não mesmo! Na verdade, o que estou querendo dizer é que todo o esforço dos obreiros que militam conosco, teria sido frustrado; caso o Senhor não tivesse agido em nosso favor e prosperado a obra de nossas mãos.
É sempre assim: Uma obra feita para o Senhor, cresce e se multiplica, provocando um choque de transformação na vida daqueles que são, por ela, afetados. Então, com seu crescimento, quando começam a enaltecer mais a criatura do que o Criador, destacando mais a obra do que a razão de ser de sua realização; sua vida e brilho começa a se apagar e acaba por morrer. E quando isto acontece, o que sobra é um conjunto de edificações materiais que começam a perder sua finalidade; algumas chegando a se transformar em escombros de um passado glorioso. E quando procuramos razão ou explicação para tal fracasso, descobrimos que Deus foi deixado de lado, ou então... Completamente esquecido.

Louvo a Deus pelo fim de semana que passamos no Distrito de Muriaé. Hoje bem cedo, enquanto eu orava ao Pai, agradeci por tudo aquilo que Ele tem feito em nós e através de nós. Já a muito tempo, tenho convicção de que é um erro atribuirmos à carisma ou estratégia de quem quer que seja, o avanço da obra de Deus. É lógico que, quando digo isto, não estou diminuindo a importância do trabalho dedicado e vida consagrada daqueles que se dispuseram a ombrear conosco nesta honrosa missão. Não mesmo! Na verdade, o que estou querendo dizer é que todo o esforço dos obreiros que militam conosco, teria sido frustrado; caso o Senhor não tivesse agido em nosso favor e prosperado a obra de nossas mãos.
 
É sempre assim: Uma obra feita para o Senhor, cresce e se multiplica, provocando um choque de transformação na vida daqueles que são, por ela, afetados. Então, com seu crescimento, quando começam a enaltecer mais a criatura do que o Criador, destacando mais a obra do que a razão de ser de sua realização; sua vida e brilho começa a se apagar e acaba por morrer. E quando isto acontece, o que sobra é um conjunto de edificações materiais que começam a perder sua finalidade; algumas chegando a se transformar em escombros de um passado glorioso. E quando procuramos razão ou explicação para tal fracasso, descobrimos que Deus foi deixado de lado, ou então... Completamente esquecido.
 
Ao lermos sobre o trágico fim do Rei Herodes; percebemos o risco de se tentar tomar para si a glória que só a Deus pertence: "E num dia designado, vestindo Herodes as vestes reais, estava assentado no tribunal e lhes fez uma prática. E o povo exclamava: Voz de Deus, e não de homem. E no mesmo instante feriu-o o anjo do Senhor, porque não deu glória a Deus e, comido de bichos, expirou. E a palavra de Deus crescia e se multiplicava. E Barnabé e Saulo, havendo terminado aquele serviço, voltaram de Jerusalém, levando também consigo a João, que tinha por sobrenome Marcos." (Atos 12.21-25). E são inúmeros os exemplos daqueles que intentaram tamanha loucura. A glória pertence somente a Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário