terça-feira, 22 de julho de 2014

Misterioso vinho novo


Na madrugada de domingo, enquanto eu orava ao Senhor no quarto do hotel em que Maria Célia & eu nos encontrávamos; fui levado a pensar nas duas reuniões simultâneas que tivemos sábado a noite - no templo e salão social da IMW de Divino das Palmeiras - pois era como se fossem dois mares: Um mar de mulheres no templo, com Maria Célia; e um mar de homens comigo, no novo salão social da igreja. Louvei a Deus pelo clima de unidade e espiritualidade existente, que pude sentir profundamente em meu espírito. Durante as ministrações, sentíamos a unção de Deus percorrer o ambiente das mulheres; e elas, certamente, sentiam esta mesma unção percorrer o ambiente dos homens. Senti alegria em estar ao lado dos Pastores do Distrito: SD Antônio Neto, José Sérgio (IMW Mantena), Manoel Vitório (IMW Vila Nova), Alcir (IMW Divino das Palmeiras), Alberto Coelho (IMW S. João de Mantena) e Marcelo (IMW Itabirinha de Minas). Prenúncio de avivamento!
 
Enquanto eu orava, louvei a Deus pelo crescimento do Distrito de Mantena, sob a supervisão do SD Pastor Neto. Também intercedi pelas duas reuniões que tivemos no domingo: De manhã, na IMW de Vila Nova; e de noite, na IMW Central de Mantena. Nesse instante, comecei a pensar em algumas pessoas; e fui levado pelo Espírito a suplicar por sua transformação, pedindo ao Senhor que fizesse em suas vidas, aquilo que foi feito nas talhas de água em Caná da Galileia; quando a água das purificações nelas existentes, foram transformadas no melhor dos vinhos - longe dos olhos humanos - o vinho misterioso, não fruto da videira ou pisado no lagar. Assim, do mesmo modo como aconteceu em Caná; pedi ao Pai que tocasse na vida daqueles cujos nomes consegui lembrar; para que - de água não potável em que se tornaram - possam vir a ser o vinho novo do Espírito; capazes de alegrar e confortar, sem embebedar, aqueles que são por eles servidos.
 
Tal e qual este milagre; qualquer pessoa que quiser servir a Deus, precisa se tornar "vinho novo":
 
"E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho."
(João 2.3.10)
 
Mas, para que isso, é preciso passar pelo mesmo processo que transformou aquelas águas antes impróprias.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário