quinta-feira, 3 de julho de 2014

Preciso da ajuda do Senhor


Enquanto eu estava orando ao Pai, lamentei as obstruções que tentam impedir o meu trânsito entre minhas orações e minhas ocupações diversas... Porém, logo percebi que esta situação é algo normal, previsível; até porque, não existe caminho fácil para nos conduzir ao lugar de oração. A bem da verdade, não existem meios facilitadores para quem deseja se manter em comunhão com Deus. Antes, pelo contrário, o envolvimento com as coisas de Deus é sempre custoso e penoso. No entanto, me conforta o fato de saber que não existe recompensa maior do que a reservada aos que buscam em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça. Todavia, preciso da ajuda do Senhor para perseverar no caminho estreito.
 
Então, nosso maior desafio é ser perseverantes; pois existem tantas "ofertas" de vida fácil e prazerosa conjugada com atividades espirituais... No começo, o motivo alegado é ajudar os que não conhecem a Jesus; oferecendo-lhes algumas facilidades e diversões mundanas conjugadas com o culto a Deus, para ganhá-los para Cristo. Só que, muitas vezes, se dá o efeito inverso; ou seja: Os crentes, mesmo alguns bem consagrados, começam a ser atraídos para o caminho fácil sob a ingênua ilusão de que se trata apenas de brincadeiras "inocentes"; sem perceber o enfraquecimento de suas defesas espirituais. Isto é parecido como o processo da ceva; que habitua os peixes a um certo lugar, até serem fisgados e fritos.
 
Um dos pontos nem sempre observados neste texto; é quanto a existência de "embaraços" (eles chegam a ser tão perigosos quanto o pecado): "PORTANTO nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus." (Hebreus 12.1-2). Na maioria das vezes, os embaraços nos aprisionam e fragilizam de tal modo; que o pecado consegue romper nossas defesas morais e espirituais.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário