sábado, 12 de julho de 2014

Oração que antecipa solução


Hoje, enquanto eu orava ao Pai celeste; fui invadido por agradável contentamento... Senti que minhas lágrimas tinham gosto doce. É muito bom nos sentirmos assim. Foi muito bom, Maria Célia Calegari & eu estarmos em visita à IMW Central de Vila Velha e termos nos deixado usar pelo Espírito. Foi muito bom termos interagido com o Ministério de Louvor, cheio de graça; termos abraçado os pastores e demais irmãos, do quadro de obreiros desta querida igreja. E caiu muito bem a pizza que comemos, após o culto, com os pastores: O SD Geraldo Rodrigues & Marleide Rodrigues, Ronaldo & Sueli Tavares; Sérgio Loyola & Angélica Loyola; e um dos presbíteros, com sua querida família, cujo nome esqueci de apontar. Nossa vida é profundamente marcada em tais ocasiões. Louvei a Deus por estar ali!
 
Entretanto, ainda no lugar de oração, O Espírito me fez lembrar que eu precisava orar especialmente pelos Pastores da Bahia e do Espírito Santo; creio não ter esquecido nenhum (e quem conhece o quadro de pastores wesleyanos nestes dois Estados, sabe que são muitos). Então - como se fosse um assunto fora do assunto - o Espírito me levou a fazer oração preventiva. Isso mesmo: Aquela oração que antecipa solução e livramento, antes que o mal se concretize. E neste ponto, Deus me fez saber que - certos males - a oração não consegue evitá-los; mas pode atenuá-los. Enfim, o Espírito me fez lembrar das palavras de Jesus, em Mateus 24.20: "E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado" (inverno, tempo desfavorável; sábado judeu, tempo de recolhimento) ocasiões hostis à uma fuga desesperada.
 
Este texto das Escrituras é essencialmente escatológico:
 
"Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; Então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes; E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa; E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes. Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias! E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado; Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vô-lo tenho predito."
(Mateus 24.15-25)
 
Creio ser ele contextual com a realidade de nossos dias.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário