sábado, 5 de julho de 2014

Minha cota de humildade


Hoje senti necessidade de buscar reforço extra no lugar de oração. É que enquanto vivemos neste mundo, existem dias e dias... Dias venturosos, dias difíceis; dias de exultação, dias de provação; enfim... Os dias que se sucedem, nunca serão exatamente iguais. Portanto, existem dias em que a necessidade de buscar a face do Senhor não é apenas necessária; é imperiosa! Como é importante os crentes entenderem isso! Então, busquei no Senhor a graça que preciso ter para lidar com o dia... Busquei renovo em Sua presença; pois preciso de unção fresca para ser um vaso em condição de cumprir plenamente minha missão segundo Sua perfeita vontade.
 
Preciso ser paciente, para lidar com pessoas que não conseguem ver a vida como eu a vejo; e também ser manso o bastante, para assimilar ofensas e provocações que, lá na frente, irão ferir e magoar muito mais aqueles que tentam me afligir. É verdade! Preciso manter em dia minha cota de humildade, para entender que alguns talentos que recebi não me tornam superior a ninguém; e que, naquele dia em que comparecerei diante do Senhor, não será surpresa encontrar à minha frente, em honra, aquele irmão que parecia ser menor do que eu. Enfim, pedi a Deus que me ajude a não me deixar levar pela aparência; pois a aparência deste mundo passa.
 
Desde que comecei a ler a Bíblia, este foi um texto que me causou profunda impressão, desde a primeira vez que o li:
 
"Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouve. Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve."
(Mateus 11.25-30)
 
Na primeira vez em que o li, senti que minha crença só seria útil e relevante se eu vivesse em consonância com seu ensino.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário