terça-feira, 8 de julho de 2014

Fim desta dispensação

 Foto: Após passar algum tempo em oração perante o Senhor; fiquei a pensar nos dias em que vivemos... Dias carregados de ansiedade, e inquietação. Desde que me entendo por crente, eu sempre soube que o "mundo jaz no maligno" e que haveria um "princípio de dores" a anteceder o fim desta dispensação; após o qual, ocorreriam males incomuns. No entanto, não imaginei que faria parte da geração-testemunha de tais ocorrências. Sei que não sou profeta ou filho de profeta; pois aprendi que um profeta de Deus não sobrevive de percentuais positivos de acertos em suas afirmações; ou seja: Um profeta que consegue acertar 90% dos seus prognósticos pode ser considerado um falso profeta; pois a mensagem de um profeta de Deus tem a seu favor 100% de aproveitamento naquilo que diz. 

Em meio a tudo isso, tenho pensado na necessidade de manter minha cabeça no céu e os meus pés bem firmados no chão. Deste modo, tenho buscado graça da parte de Deus para conservar viva a chama da fé, esperança e amor; evitando a todo custo tomar certas medidas, tais como: medidas desesperadas, medidas equivocadas, ou medidas influenciadas por pressão, opinião ou circunstâncias da vida. Sei que preciso manter o meu coração e os meus olhos firmados na Palavra de Deus (Bíblia) e no Filho de Deus (Jesus); pois, em se tratando de segurança eterna, qualquer descuido pode ser fatal, irreversível. Na vida, aprendi que não se pode conter o vento ou as ondas do mar; aprendi também que alguns males não podem ser contidos... Todavia, pela graça de Deus, podem ser atenuados.

Após passar algum tempo em oração perante o Senhor; fiquei a pensar nos dias em que vivemos... Dias carregados de ansiedade, e inquietação. Desde que me entendo por crente, eu sempre soube que o "mundo jaz no maligno" e que haveria um "princípio de dores" a anteceder o fim desta dispensação; após o qual, ocorreriam males incomuns. No entanto, não imaginei que faria parte da geração-testemunha de tais ocorrências. Sei que não sou profeta ou filho de profeta; pois aprendi que um profeta de Deus não sobrevive de percentuais positivos de acertos em suas afirmações; ou seja: Um profeta que consegue acertar 90% dos seus prognósticos pode ser considerado um falso profeta; pois a mensagem de um verdadeiro profeta de Deus carrega consigo 100% de acerto naquilo que diz.
 
Em meio a tudo isso, tenho pensado na necessidade de manter minha cabeça no céu e os meus pés bem firmados no chão. Deste modo, tenho buscado graça da parte de Deus para conservar viva a chama da fé, esperança e amor; evitando a todo custo tomar certas medidas, tais como: medidas desesperadas, medidas equivocadas, ou medidas influenciadas por pressão, opinião ou circunstâncias da vida. Sei que preciso manter o meu coração e os meus olhos firmados na Palavra de Deus (Bíblia) e no Filho de Deus (Jesus); pois, em se tratando de segurança eterna, qualquer descuido pode ser fatal. Ao longo da vida, aprendi que não se pode conter o vento ou as ondas do mar; aprendi também que alguns males não podem ser contidos... Todavia, pela graça de Deus, tais males podem ser atenuados.
 
Em alguns momentos devocionais, procuro meditar no sermão escatológico de Jesus:
 
"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim."
(Mateus 24.4-14)
 
Ele nos livra de esperanças infundadas, ao nos alerta para realidades futuras inevitáveis.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário