terça-feira, 15 de julho de 2014

Dias que estão por vir


Dias atrás, após orar; estive refletindo sobre a reunião que tivemos com as os diversos obreiros das igrejas do Distrito de Vila Velha - na IMW Central de Vila Velha - sob a liderança do SD Pastor Geraldo Rodrigues. Sinto que as ministrações feitas; tanto por minha querida esposa Maria Célia (sobre o ministério "Desperta Débora"), como por mim (sobre crescimento da igreja local), poderão alavancar o crescimento que já ocorre nas igrejas do Distrito. Entretanto - falando a nível de 2ª Região - tenho notado que, por motivos as vezes indeterminados, alguns pastores e obreiros parecem estar desconectados com a natureza do ministério pastoral segundo o próprio Jesus. E não se trata de trabalhar bem ou mal; ou, de falta de dedicação e zelo; ou, mesmo, falta de oração; enfim... Em muitos casos, o fator de paralisação tem tudo a ver com critérios equivocados no modo de presidir e de reagir. Ainda bem que isso pode ser corrigido! Pois é mais fácil corrigir erros de avaliação e metodologia; do que compensar falta de espiritualidade e de caráter em um homem de Deus.
 
Mas (voltando ao meu momento de oração) enquanto eu ainda orava, problemas maiores e bem mais preocupantes me ocorreram. É que veio ao meu espírito o sensação do perigo que todos nós corremos nos dias de hoje. O Senhor me fez perceber que os conflitos e confrontos pelo mundo afora estão subindo de tom (fora do nosso alcance visual e auditivo) e não há como controlar o "ponto de fervura" do grande caldeirão das paixões carnais, que vem sendo efervescido pela maldade crescente entre os seres humanos, em todos os países deste depredado e sofrido planeta. Pude perceber o império da injustiça exercendo domínio e tornando legais atos de obscenidade e de blasfêmia contra o Deus do céu. Infelizmente, o povo de Deus vem sendo acuado entre os inimigos da fé e os vendilhões do Templo. Assim, a resposta ao sofrimento dos que vivem piamente em Jesus - como já ocorreu em outros tempos - virá de Cima. No entanto, em dias de extrema maldade, precisamos nos preparar para os dias que estão por vir... Dias de angústia que serão sucedidos pelo arrebatamento da Igreja.
 
Os crentes comprometidos com a Palavra de Deus, devem procurar refletir sobre este texto:
 
"Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz."
(II Pedro 3.7-14)
 
Ao discernirmos a profundidade deste texto, vemos que é de uma clareza profética admirável!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário