sexta-feira, 18 de julho de 2014

Compromisso de servir


Hoje de manhã, enquanto eu orava a Deus; pude afirmar que uma das coisas que me mantém em oração diária diante do Senhor é a profunda convicção que tenho; de que Ele é o Deus eterno, todo poderoso; e igual convicção de que enviou o Seu Filho Jesus para ser meu Salvador eterno. Infelizmente, não posso dizer que tenho andado com Deus durante toda a minha vida; no entanto, posso declarar cheio de fé que o Senhor tem estado comigo ao longo de todo esse tempo! Portanto, não tenho o menor receio em afirmar que não preciso de coisa alguma que não venha Dele; nem mesmo as de primeira necessidade ou de necessidade imediata. Nele, aprendi que - ainda que ajuda humana seja sempre bem-vinda - não preciso do apoio de ninguém para sobreviver ou continuar caminhando em Deus, nos dias que ainda tenho pela frente; até que chegue finalmente o dia do encontro com o Deus que me cinge de graça e cuidado.
 
E não tenho a menor dúvida, ao declarar que é esta convicção que tem me mantido imune à mágoa, ressentimento, decepção... Ou qualquer outro sentimento nascido de interpretação distorcida quanto ao modo como alguém me trata ou deixa de me tratar. Não sinto ter sido chamado por Deus para receber ajuda ou motivação de quem quer que seja. Mas é preciso que se diga: Recebo com profunda gratidão toda ajuda - seja por palavra, seja por obra - vinda de quem quer que seja; todavia, sinto-me na obrigação de entender quando ajuda deste tipo não chega, mesmo de pessoas muito próximas de mim. Afinal de contas, procuro carregar comigo outras convicções afins: A de que não fui chamado para ser servido, mas para servir; e não fui chamado para ser compreendido, mas para compreender; também não fui chamado para ser amado, mas para amar. Que prazer sinto em saber isso e viver a Vida que traz satisfação!
 
Este texto foca o compromisso de servir: "VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor. Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre. E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o SENHOR deles e vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas." (Efésios 6.1-9). Servindo ao próximo é quando mais nos assemelhamos ao Senhor Jesus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário