terça-feira, 1 de julho de 2014

A oração move os céus


Alguns dias atrás, recebi postagem do irmão Alexandre Barros; a me dizer que tem ouvido muitos comentarem a meu respeito, sobre o crescimento da 2ª Região, e se perguntando como isso acontece? Em resposta, o irmão Alexandre respondeu que a razão é simples: "É um homem que cumpre um dos maiores princípios que se chama ORAÇÃO!" Ao comentar sua postagem, declarei a este amado irmão que ele não disse tudo; mas acertou em tudo o que disse. Na verdade, a oração está na base daquilo que fazemos e alcançamos; não a oração do tipo apelativa, em busca de respostas no âmbito emocional, promovendo momento místico. Portanto, se minhas orações podem ser respondidas e fazer diferença; prefiro usá-las para buscar algo mais objetivo, proveitoso; como, por exemplo, o bem dos que fazem parte de minha vida e a edificação do rebanho a mim confiado.
 
Sei que, pelo conteúdo de meus post's, alguns são convencidos de que sou um homem de oração. Mas já declarei algumas vezes, que não sou um homem de oração; e sim, um homem que ora... Não tanto quanto deveria. Estou ciente de que existem inúmeros cristãos que oram muito mais do que eu; sempre louvo a Deus por estas vidas. Muitas igrejas nem percebem que alguns dos seus mais dedicados membros nem são notados (alguns se assentam nos bancos intermediários e nunca pleiteiam cargos de projeção). São aqueles que mantém vida de oração em favor da igreja, nos bastidores espirituais, intercedendo por sua igreja. Na verdade, aos olhos de Deus, são muito mais intercessores do que alguns líderes de ministério de intercessão. Eles ajudam bastante; muito mais do que eminentes líderes de ministérios de muitas igrejas locais. Eles, sim, são homens e mulheres de oração!
 
Neste texto, aprendemos que a oração move os céus em nosso favor: "E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis. E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas." (Marcos 11.21-26). Mas, nele, aprendemos também que a oração perde o efeito, quando brota em uma vida rancorosa, incapaz de perdoar.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário