segunda-feira, 9 de junho de 2014

Promessas de dinheiro facil

Foto: Alguns dias atrás, li postagem do Pastor Hermes de Oliveira Souza, sobre problemas relacionados com as pirâmides financeiras (os que vendem este "sonho", não gostam que o chamem deste modo; preferem que o vejam como "marketing multinível"). No entanto, autoridades americanas - investigando aqueles que se utilizam deste meio de vida - descobriram que 99% de suas receitas vem da pirâmide e apenas 1% vem do seu produto de fachada. Aqui no Brasil o Ministério Público tem procurado investigar e processar aqueles que utilizam tal artifício para auferir lucro. Ainda bem este órgão federal conduz com seriedade sua missão.

Na verdade, o lucro da pirâmide financeira só é possível mediante a adesão de novos membros. Portanto, os que estão envolvidos no esquema, precisam conseguir mais "clientes" para a pirâmide, para que ela possa trazer ganho fácil e vantagem pecuniária aos que estão em seu topo. Assim, na medida em que começa a diminuir o número de interessados, os pagamentos começam a atrasar até o seu total interrompimento, com o consequente prejuízo daqueles que constituem sua base. Não é de hoje que este e outros negócios afins, procuram aliciar aquela fatia do mercado consumidor atraída pelas promessas de dinheiro fácil.

Ao longo do tempo, vejo estas coisas acontecerem; e o que me causa admiração é ver crentes - até mesmo obreiros - envolvidos neste tipo de fraude; pois este tipo de "negócio" fere, de modo frontal, princípios bíblicos sobre mordomia e finanças que deveriam nortear as ações profissionais, empresariais e artesanais de verdadeiros homens e mulheres de Deus. Creio que os crentes que se envolvem com a ilicitude - seja ela evidente ou disfarçada - sofrerão penas que poderiam ser evitadas; se tão somente dessem lugar ao bom senso e ao temor de Deus. Todos perdem, quando homens e mulheres de Deus perdem o discernimento.

Algum tempo atrás, li postagem do Pastor Hermes de Oliveira, sobre problemas relacionados com as pirâmides financeiras (os que vendem este "sonho", não gostam que o chamem deste modo; preferem que o vejam como "marketing multinível"). No entanto, autoridades americanas - investigando aqueles que se utilizam deste meio de vida - descobriram que 99% de suas receitas vem da pirâmide e apenas 1% vem do seu produto de fachada. Aqui no Brasil o Ministério Público tem investigado e processado aqueles que utilizam tal artifício para auferir lucro. Ainda bem este órgão federal conduz com seriedade sua missão.
 
Na verdade, o lucro de uma pirâmide financeira só é possível mediante a adesão de novos membros. Portanto, os que estão envolvidos no esquema, precisam conseguir mais "clientes" para a pirâmide, para que ela possa trazer ganho fácil e vantagem pecuniária aos que estão em seu topo. Assim, na medida em que começa a diminuir o número de interessados, os pagamentos começam a atrasar até a sua total interrupção, com o consequente prejuízo dos que constituem sua base. Não é de hoje que este e outros negócios afins, são usados para tirar proveito daqueles que são atraídos por promessas de dinheiro fácil.
 
Sempre que estas coisas acontecem; é possível vermos crentes (até mesmo obreiros) envolvidos em tais negociatas. Este tipo de "negócio" fere, de modo frontal, princípios bíblicos sobre mordomia e finanças que deveriam nortear as ações profissionais e empresariais de verdadeiros homens e mulheres de Deus. A Bíblia adverte que os crentes que vivem a se envolver com a ilicitude - seja ela evidente ou disfarçada - sofrerão penas que poderiam ter sido evitadas; se tão somente dessem lugar ao bom senso e ao temor de Deus. Todos perdem, quando homens e mulheres de Deus perdem o discernimento.
 
Em um mundo que nos incentiva à ganância e opulência desmedida; temos urgente necessidade de meditar em textos como este:
 
"Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão."
(I Timóteo 6.6-11)
 
Não permitamos que, em nosso viver diário, a busca por prosperidade ultrapasse a busca por santidade.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário