sábado, 14 de junho de 2014

Novamente em casa

Foto: Querido Pai celeste; sou grato por me permitir estar novamente em casa, ainda que por pouco tempo. Não me sinto tranquilo ou seguro, sem iniciar o meu dia prostrado aos Teus pés no lugar de oração. Sei que o fato de me ausentar um dia ou outro do Teu altar, não significa que o meu dia seja perdido; mas, que ele será incompleto e perigoso isto eu sei com certeza! Portanto, cada dia iniciado aos Teus pés é um dia lutas vencidas e vitórias alcançadas. Como é bom saber que um dia iniciado em Tua presença, sinaliza para um final de dia com paz e descanso. Ainda bem, aprendi que a maior bênção não é aquela que está projetada em nossos planos para daqui a um mês ou ano; pois, Tua Palavra me ensinou que a graça não é para ser desfrutada no amanhã - que não sabemos se virá - mas no hoje; pois é hoje que ouvimos Tua voz; é hoje que colhemos o maná do dia!

Amado Pai celeste; sou grato por me ensinar que buscar Tua presença é o essencial! Tenho aprendido que é possível passarmos a vida inteira ensinando os outros a Teu respeito; ou passarmos a vida inteira atrás de um púlpito, folheando as Escrituras e procurando um bom texto para enquadrar a vida de alguém; sem percebermos que estamos distantes de Ti; quase nos desviando do Teu santo caminho, pensando ainda estar nele. Realmente, Pai... Somente estando aos Teus pés, rendidos em oração, podemos alimentar a chama da fé e renovar a unção do chamado. Tua Palavra está pontilhada de exemplos de servos teus, que se afastaram de Ti enquanto pensavam estar ao Teu serviço (Sansão é um deles). E este quadro é gritante em nossos dias! alguns cristãos não cessam de cantar com o Teu Nome nos lábios, sem perceberem o pecado que os domina.

Querido Pai celeste; sou grato por me permitir estar novamente em casa, ainda que por pouco tempo. Não me sinto tranquilo ou seguro, sem iniciar o meu dia prostrado aos Teus pés no lugar de oração. Sei que o fato de me ausentar um dia ou outro do Teu altar, não significa que o meu dia seja perdido; mas, que ele será incompleto e perigoso isto eu sei com certeza! Portanto, cada dia iniciado aos Teus pés é um dia lutas vencidas e vitórias alcançadas. Como é bom saber que um dia iniciado em Tua presença, sinaliza para um final de dia com paz e descanso. Ainda bem, aprendi que a maior bênção não é aquela que está projetada em nossos planos para daqui a um mês ou ano; pois, Tua Palavra me ensinou que a graça não deve ser reservada para o amanhã - que não sabemos se virá - mas, plenamente desfrutada no dia de hoje; pois é hoje que ouvimos Tua voz; é hoje que colhemos o maná do dia!
 
Amado Pai celeste; sou grato por me ensinar que buscar Tua presença é o essencial! Tenho aprendido que é possível passarmos a vida inteira ensinando os outros a Teu respeito; ou passarmos a vida inteira atrás de um púlpito, folheando as Escrituras e procurando um bom texto para enquadrar a vida de alguém; sem percebermos que estamos distantes de Ti; quase nos desviando do Teu santo caminho, pensando ainda estar nele. Realmente, Pai... Somente estando aos Teus pés, rendidos em oração, podemos alimentar a chama da fé e renovar a unção do chamado. Tua Palavra está pontilhada de exemplos de servos teus, que se afastaram de Ti enquanto pensavam estar ao Teu serviço (Sansão é um deles). E este quadro é gritante em nossos dias! alguns cristãos não cessam de cantar com o Teu Nome nos lábios, sem ao menos perceberem o pecado que os mantém sob prisão.
 
Desde meus primeiros passos na fé, eu soube que a oração tem efeitos preventivos e remediais:
 
"LOUVAI ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre. Digam-no os remidos do SENHOR, os que remiu da mão do inimigo, E os que congregou das terras do oriente e do ocidente, do norte e do sul. Andaram desgarrados pelo deserto, por caminhos solitários; não acharam cidade para habitarem. Famintos e sedentos, a sua alma neles desfalecia. E clamaram ao SENHOR na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades. E os levou por caminho direito, para irem a uma cidade de habitação. Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens. Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta. Tal como a que se assenta nas trevas e sombra da morte, presa em aflição e em ferro; Porquanto se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo. Portanto, lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse. Então clamaram ao SENHOR na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades. Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões."
(Salmo 107.1-14)
 
Este salmo é um exemplo clássico de orações remediais feitas após fracasso causado por desvio.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário