sexta-feira, 20 de junho de 2014

Não posso me descuidar


Nesta manhã precisei estar mais cedo na presença do Senhor; pois tenho uma viagem a fazer, não posso me descuidar. Enquanto falava com o Pai, expressei gratidão por ser lembrado pelo Espírito quanto ao meu dever de orar. Então, o Senhor me fez saber que o estado de paz e segurança que um cristão experimenta, quase nada tem a ver com suas experiências ou habilidades naturais; mas, sim, à graça que o Senhor libera sobre todos nós; sendo poucos aqueles que sabem aproveita-la de modo eficiente. Nem preciso dizer que - no lugar de oração - me derramei em gratidão ao Senhor, por ser lembrado de algo que, no fundo, eu em parte já sabia.
 
Assim, eu me dei conta de que minha vida não é o que é por sorte ou favorecimento de obtido de alguém; mas pela graça do Deus de Quem eu sou e a Quem eu sirvo. E o Espírito me advertiu que a graça de Deus não traz obrigatoriamente em seu bojo a prosperidade que muitos almejam alcançar; pois o seu papel principal é tanger o ser humano ao Caminho que conduz à Vida. Assim, nesta vida, é possível alguém sofrer dor e pobreza; sem que isso signifique desgraça ou abandono da parte de Deus. E é também possível, alguns ostentarem exuberância e saúde acima da grande maioria; sem que isso lhes garanta um minuto sequer na vida futura.
 
Enfim, lamentei o fato de alguns cristãos afirmarem que aquilo que obtiveram se deveu a terem "ralado" muito; ou ao fator "sorte". Estes infelizes nem se apercebem que Deus os brindou com favor especial (talvez até por serem incapazes de sofrer privações sem perder a fé); sem ter deixado de conceder graça a alguns cristãos que sofrem carência de quase tudo (talvez estes sejam os mais ricos) mas que, não obstante, resistem ao seu infortúnio e permanecem firmes em sua fé no Senhor, mesmo em aparente pobreza e doença. Mais uma vez agradeci a Deus por ser inteirado de coisas que somente em Sua presença eu posso ouvir e aprender.
 
Este texto bíblico tem me ajudado a refletir sobre os valores da vida: "Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece." (Filipenses 4.10-13). Nele, aprendi a buscar resposta na Palavra de Deus, não nas circunstâncias.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário