segunda-feira, 2 de junho de 2014

Exemplo a ser evitado


Precisei buscar a Deus bem mais cedo que de costume (o clarear do novo dia me encontrou aos Seus pés). E fui levado a refletir sobre ministérios... Não aqueles que são forjados pela imaginação humana; mas, ministérios que tem por finalidade servir na obra do Senhor. Fui lembrado pelo Espírito, da figura da mãe de Tiago e João; que queria ver seus dois filhos ocupando ministérios de relevo ao lado de Jesus (ela nem podia imaginar o que dizia, ao responder sim à pergunta de Jesus - Mateus 20.20-28). E a resposta de Jesus continua disponível, responsabilizando a todos aqueles pais que lutam por ver seus filhos auferindo os benefícios de algum cargo de liderança na obra de Deus.
 
Infelizmente, vemos casos de membros e obreiros "forçando" seus filhos e outros membros da família a serem líderes de um departamento qualquer na igreja; apenas pelo fato dos mesmos terem algum dom ou talento relevante. E estes pais nem de longe imaginam o que estão tentando impor sobre seus filhos, ao confundirem dons e talentos com ministérios. Tenho ouvido falar de pastores que, com grande empenho, "empurram" seus familiares ao topo de ministérios da igreja (presbitério, junta, departamentos, etc); procurando deste modo ter um pouco mais de domínio sobre a igreja. Tenho visto que isto, geralmente, não termina bem; pois ter parte em um ministério é uma coisa, ser líder é outra.
 
O que precisamos saber é que - em se tratando da igreja - ninguém deve tentar ter o domínio sobre a herança de Deus; pois esta tentativa pode acarretar efeitos colaterais desastrosos (inclusive, temos exemplos disso nas Escrituras). Outro fator que deve ser levado em conta; é o de que as pessoas que lideram se tornam por demais visíveis; portanto, precisam ter testemunho ilibado e vida exemplar; pois os olhos de todos estarão sobre elas (e os comentários também). Entretanto, o que nos deve preocupar ainda mais; é o julgamento de Deus sobre aqueles que exercem algum tipo de liderança em Sua Obra. Enfim, devemos poupar nossos filhos. Se Deus os chamou, Ele mesmo haverá de levantá-los!
 
O exemplo desta mãe deve ser considerado por todos nós:
 
"Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. E ele diz-lhe: Que queres? Ela respondeu: Dize que estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino. Jesus, porém, respondendo, disse: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu hei de beber, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado? Dizem-lhe eles: Podemos. E diz-lhes ele: Na verdade bebereis o meu cálice e sereis batizados com o batismo com que eu sou batizado, mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não me pertence dá-lo, mas é para aqueles para quem meu Pai o tem preparado. E, quando os dez ouviram isto, indignaram-se contra os dois irmãos. Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos."
(Mateus 20.20-28)
 
Não como exemplo a ser imitado; mas, sim, para ser evitado.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário