quinta-feira, 12 de junho de 2014

Confusão e desvio de conduta


Neste dia ainda cercado pela escuridão da noite, me prostrei no lugar de oração antes da hora habitual; pois daqui a pouco, estaremos viajando para Belo Horizonte, onde outras viagens estão a nossa espera. Enquanto eu buscava a face do Senhor, pensava nas marcas produzidas por mais este Encontro de Casais que Maria Célia e eu tivemos a oportunidade de participar. E ontem, bastante cansado, ainda pude contar com a graça de Deus, para pregar no templo wesleyano central de Uberlândia. Senti a unção percorrer a minha vida e a graça renovar minhas forças físicas. Nunca consigo agradecer ao Senhor de modo correspondente ao dom alcançado. Todavia, isto não me traz o menor incômodo; pois sei que o meu Deus compreende esta disparidade e sabe quando um coração O procura - despojado de vaidade e ganância - plenamente rendido em verdadeira adoração.
 
Enquanto me debruçava aos pés do Senhor, senti o risco que nossa nação está correndo... Não me contive enquanto intercedia e derramei lágrimas próprias de um intercessor; pois percebi que aquilo que está mal, pode ficar ainda pior. Também percebi que a igreja evangélica brasileira está fracionada; com homens exercendo domínio e posse sobre ela. Vi novos conceitos sobre culto e testemunho afetando o pensamento e a conduta do povo de Deus - à semelhança do que já aconteceu em outros tempos - provocando confusão e desvio de conduta. Assim, não saberia dizer se o mal maior é o de dentro ou o de fora; pois as defesas da Igreja são atingidas por ambos os lados. Todavia... Estou convencido de que ninguém poderá manter domínio sobre a herança de Deus por muito tempo; e que as ondas do mal jamais afogarão aqueles que tem os seus olhos fitos em Jesus.
 
Nestes dias perturbadores, as sete cartas endereçadas aos pastores das sete igrejas, devem ser lidas e meditadas por todos nós neste tempo do fim (esta é uma delas):
 
"AO anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto. Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus. Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei. Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso. O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas."
(Apocalipse 3.1-6)
 
Devemos ter sempre em mente que o julgamento de toda a impiedade começará pela Casa de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário