domingo, 29 de junho de 2014

Com o passar do tempo


Hoje, madrugada fria em Belo Horizonte... Mas não me deixei desmotivar - nem pelo frio nem pelo cansaço - pois não devo me abster de buscar a face do Senhor, seja a que pretexto for. Não posso deixar de orar, pois nunca sei o que um novo dia me reserva. Percebi, enquanto iniciava o meu momento de oração, que minha mente tentava me conduzir pelo labirinto das preocupações; mas, graças a Deus, já aprendi a lidar com este tipo de jogo. Coloquei diante do Pai este tipo de objeção - algo aparentemente normal - que tem afligido a vida de oração de muitos crentes. E lamentei o fato de ainda apresentar uma certa resistência ao chegar no lugar de oração. Então, o Senhor me acalmou com Sua voz em meu íntimo.
 
Enquanto eu orava, fui lembrado que - por mais que eu insista - algumas respostas que procuro, não serão imediatas. Então, fui orientado a separar minhas questões em três grupos: O grupo de questões que exigem resposta imediata; o grupo daquelas cujas respostas podem ser dadas a curto e médio prazo; e o grupo das questões que se responderão por si mesmas, com o passar do tempo. Então entendi que: Para as questões que as vezes me surpreendem, preciso buscar sabedoria de Deus na véspera, mesmo sem saber o que vou enfrentar (tal e qual fez Salomão, no episódio das duas mães em litígio por causa do filho morto). Já as questões que não exigem rapidez; elas me dão tempo suficiente para orar.
 
Desafio maior é a questão que se responde por si mesma, ao longo do tempo. E não adianta insistir; pois a resposta será sempre um aflitivo silêncio! "Por que sou assim e não consigo mudar? Por que, mesmo em oração, ainda lido crises na família? Por que o meu problema permanece o mesmo a tanto tempo? Por que vejo outros serem curados mediante minhas orações e eu mesmo não sou?". É... Estas e outras indagações, que todos as vezes nós fazemos, serão respondidas com o tempo. Pedi a Deus que me conceda mansidão e paciência; mas a resposta foi que isto virá com o tempo. Então, pedi ao Senhor que me ajude a aceitar o processo que me aprimora; e a aproveitar a passagem do tempo para amadurecer.
 
Este é um dos textos bíblicos que sempre procuro manter diante dos olhos:
 
"E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus."
(Filipenses 3.8-12)
 
Ele tem me ajudado muito, nas diversas provações que tenho enfrentado.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário