quarta-feira, 28 de maio de 2014

"Niver" do meu primogênito


Hoje achei por bem postar o testemunho pessoal de meu querido filho primogênito - Pastor Sebastião Calegari - escrito por ocasião do seu aniversário ocorrido no dia 18 deste mês de maio. A palavra me edificou e, certamente, edificará a todos aqueles que percorrerem este texto com os seus olhos.
 
"Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?" (Salmo 116:12)
"Hoje, alcanço 43 anos de idade; vou filosofar...
 
Existem pessoas que procuram viver uma vida de conquistas; seu humor dura até alcançar uma nova conquista. Quando eu era mais novo, exigia mais da vida; achava que ela tinha o dever de me dar tudo o que eu sonhava ou pedia.
 
Com o tempo, descobri que, não temos esse direito tanto quanto achamos que temos; percebi que devo muito muito mais do que estava disposto a alcançar: uma dívida amortizada apenas com a Graça (que me basta e é o bastante).
 
Hoje, não tenho pedidos; não tenho promessas; não tenho cobranças... Hoje, eu me sinto cobrado pela vida, e por tudo o que Deus me permitiu ser, fazer, alcançar e até errar.
Hoje, não tenho sonhos pessoais; minha mente se dedica a sonhar uma forma de que as pessoas ao me redor realizem seus sonhos. Pode parecer até auto-comiseração, e não estou muito interessado em ser julgado pelos estudiosos do comportamento e da mente humana.
Hoje, acredito que, minha maior alegria já foi alcançada; o que eu mais necessitava da vida, ela já me deu. Como disse meu amigo pastor Adhemar de Campos: "Tenho amigos, família e muitos irmãos".
 
Hoje, minha maior satisfação, a qual buscarei até o fim da minha vida (e que seja longa), é ajudar pessoas e ministérios; fazer o máximo para que as pessoas convertidas a Cristo tenham muito mais do que uma EXPERIÊNCIA CRISTÃ: que tenham uma VIDA CRISTÃ.
Sinto-me no dever de fazer parte de uma igreja melhor; de ajudar a construir (sob o alicerce, que é Cristo) uma igreja local que seja o mais perto possível do que Jesus sonhou, quando disse "a minha Igreja".
 
O que posso pedir mais a Deus?
 
Tenho uma família abençoada e feliz. Nossa felicidade baseia-se nas nossas conquistas e vitórias, mesmo quando tudo parecia perdido. Nossa felicidade não é apenas um conceito; é algo real e palpável - algo que se vê e se ama. Simone, Isabela e Rafaela, são a expressão da minha felicidade. Para mim, ser feliz, é te-las ao meu lado, para sempre.
 
Meus pais e irmão são minha referencia e origem. Não nascemos no céu; nascemos nessa terra: uma terra difícil e corrompida. Mas, conseguimos, como família, superar as investidas de satanás. Hoje, ele continua roubando, matando e destruindo: mas seus alvos são outros. "Por mais que as trevas militem, e nos tentem separar; com os nossos olhos em Cristo, unidos iremos andar".
 
Minha denominação é a melhor de todas... Que eu poderia fazer parte. Ela me proporcionou desenvolver meu ministério, me deu desafios e oportunidades; as missões que recebi, em Deus, foram concretizadas. Se bem ou mal, as obras ou os frutos falam por mim.
 
Hoje, sou um pastor extremamente feliz e desafiado. Parece fácil quando postamos fotos de eventos aqui em Guarapari; mas, quem vive aqui, sabe que tudo isso não é fácil, nem é vitória de uma só pessoa. Creio que um pastor diferente, faria o que tenho feito, mas de forma diferente; não me considero O tal, mas, procuro ser fiel aos propósitos de Deus, mesmo quando minha fraqueza se manifesta. Deus é fiel!
 
Tenho amigos... Muitos. E você, que lê essa mensagem, é um deles. Sejam aqueles amigos que conhecemos a muito tempo, gerados em aflição, ou amigos à primeira vista ou olhar. Não importa muito. Os últimos podem ser os primeiros, e os superficiais podem ser os mais fáceis de alcançar. Mas louvo a Deus por sua vida, meu amigo. E conto com suas orações.
Agora, chega... Rsrs
 
Sou grato a Deus pela vida; me considero total devedor, e peço que Ele me de tempo de recompensar tudo o que me proporcionou. Abraços a todos. Um abençoado domingo!"
 
Pastor Sebastião Calegari
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário