quarta-feira, 9 de abril de 2014

Vigilância constante


Pai; nesta manhã quero te louvar pelo que pude ver em Pequeri. Sei que Tu me conduziste na palavra ministrada - tanto na Escola Dominical como no culto vespertino - cujo foco principal foi a pessoa do Espírito Santo; e também pude ver o Teu agir através da palavra de Maria Célia Calegari, na reunião da tarde com as mulheres. Realmente, Pai; não temos melhor recurso do que a presença do Teu Espírito em nossa vida e ministério. Senti grande prazer ao constatar o estado geral desta igreja (sua liderança firme, sua membresia saudável, seus jovens dinâmicos, suas crianças felizes). Notei que o ambiente espiritual e social da igreja transborda de amor e comunhão. Sinto paz por ter sido sensível à voz do Teu Espírito; ao enviar o Estº. Pastor Joaquim Arlindo Silva e irmã Dinorá, para pastorear esta querida e esforçada igreja. Assim como no desporto; as vezes é necessário trocar o obreiro de lugar ou de posição.
 
Ontem, enquanto orava, prostrado diante de Ti, no lugar de oração improvisado na casa pastoral; fiquei a pensar no quanto é difícil vivermos em um mundo tão hostil aos valores que adotamos e ensinamos. Um mundo que ao mal chama de bem e ao bem chama de mal; mundo sem chance de restauração, a menos que a graça do Senhor ainda encontre razão para dar oportunidade a um mundo em crescente depravação. O que vejo e sinto é que, além dos gemidos da criação - ouvidos em som cada vez mais elevado e angustiante - ouve-se também os soluços e gemidos de inúmeros filhos Teus; ante as ameaças e agressões sofridas. E em meio a tudo isso, até mesmo servos Teus, de raro talento - tanto nas artes, como na pregação - são assediados por promessas de poder e fama; e seduzidos por altas somas de dinheiro... Como se tais valores justificassem perda da honra e da moral cristã ou mudança de rumo.
 
A Palavra de Deus traz diversas advertências quanto aos desvios dos últimos dias. Este texto é um importante sinal de alerta a todos nós: "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós." (1 João 2.15-19). Pois é; nunca foi tão necessário ao crente estar em vigilância constante, como nos dias atuais.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário