quinta-feira, 10 de abril de 2014

Remanescente fiel


Hoje pela manhã, meus pensamentos se voltaram para a parábola das dez virgens (Mateus 25). Foi como se eu contemplasse a cena: Aquelas virgens, conhecedoras de seus direitos e deveres no reino de Deus; todas à espera do Noivo; porém, divergentes quanto ao modo de ser e agir enquanto esperavam. As cinco que estavam convencidas e preparadas, foram para as "bodas do Cordeiro"; as cinco que estavam convencidas mas despreparadas, amargaram o gosto da rejeição. Então, me pus a pensar: Nós, os crentes em Jesus, precisamos entender que o que determina o nosso estado de aprovação aos olhos do Pai, não é o nosso modo de pensar e de ver a vida; mas, sim, o modo como Deus vê e define o tipo de testemunho em linha com Seus ensinamentos. É a vontade dEle - não a nossa - que deve ser considerada.
 
Hoje, vemos muitos cristãos (de todos os tipos, alguns bizarros) convencidos do seu próprio modo de ver a vida com Deus; descartando princípios da doutrina dos evangelhos; e, da conduta moral responsável, em sintonia com estes mesmos princípios. Só a título de exemplo: É comum vermos cristãos saindo em defesa de bandeiras profanas e até blasfemas; erguidas por entidades e grupos que defendem aborto, relações homoafetivas e até modelos alternativos de família. E cresce o número daqueles que acham certo, como cristãos, aproveitar o fim de semana para se divertir em baladas; ou um casal dormir junto após um breve encontro... E, coisas do gênero. Assim, o cenário da parábola pouco muda: As dez eram "virgens"; mas, apenas cinco herdaram o reino. Ainda bem que temos um remanescente fiel!
 
Este texto é uma clara indicação, de que - no arrebatamento - o processo será seletivo:
 
"ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: SENHOR, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir."
(Mateus 25.1-13).
 
Portanto, devemos estar sempre vigilantes e nos mantermos em constante estado de alerta, irmãos!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário