segunda-feira, 14 de abril de 2014

Fundamento da Palavra


No lugar de oração; não tenho palavras para descrever a segurança que sinto, em buscar tua face, amado Pai! Sempre lamento não Te buscar mais vezes e me manter prostrado por mais tempo. No entanto, sinto conforto e direção sempre que Te busco. E uma das coisas que sempre ouço e aprendo em Tua presença; é que devo construir os meus projetos de vida - seja espiritual, familiar ou de trabalho - sobre as bases da Tua Palavra. E isso tenho procurado fazer, as vezes à custa de sacrifício. E sempre que mantenho Tua Palavra como base daquilo que digo ou que faço; me dou conta de não ter a menor decepção, pelo fato de manter os meus olhos sobre Tua Palavra e tê-la como fundamento de meus sonhos e realizações.
 
Sou convicto de que Tua Palavra é a base de sustentação da terra sobre o nada; enquanto descreve um círculo em torno do Sol - girando qual bailarina - voltando cada ano ao seu ponto de partida. Não é de hoje que sei, que, somos passageiros permanentes de uma viagem espacial por anos a fio - em ciclos de doze meses - sem sentirmos o menor efeito colateral enquanto navegamos pela vastidão do espaço. Sei que a visão do cego Bartimeu teve como base a Tua Palavra; assim como a ressurreição do filho da viúva de Naim. E sei que o Mar Vermelho se manteve em seus limites, para que Teu povo por ele passasse, tendo por base a Tua Palavra eterna. É... Tenho razões de sobra para crer no fundamento da Palavra.
 
Triste, Pai eterno; é ver alguns dos melhores pregadores e intérpretes das artes sacras, passarem a agir, como se este mundo fosse seu verdadeiro lugar; assediados que são por Satã - o mal em pessoa - vestido de bondade e piedade aparente; hábil na arte de enganar e seduzir, que, algumas vezes, nos confunde até ao ponto de vermos o mal como bem e a mentira como verdade. Que bom que, neste mundo tenebroso, podemos contar com a direção do teu Espírito; nos revelando os perigos do caminho e a real face de um mundo asqueroso, fantasiado de paraíso; mas, que, por mais que tente camuflar não consegue ocultar por muito tempo suas verdadeiras intenções; pois, não passa de um poço de perversão e de perdição.
 
Bom é para o crente verdadeiro, render louvores a Deus:
 
"EXALTAR-TE-EI, ó SENHOR, porque tu me exaltaste; e não fizeste com que meus inimigos se alegrassem sobre mim. SENHOR meu Deus, clamei a ti, e tu me saraste. SENHOR, fizeste subir a minha alma da sepultura; conservaste-me a vida para que não descesse ao abismo. Cantai ao SENHOR, vós que sois seus santos, e celebrai a memória da sua santidade. Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Eu dizia na minha prosperidade: Não vacilarei jamais. Tu, SENHOR, pelo teu favor fizeste forte a minha montanha; tu encobriste o teu rosto, e fiquei perturbado. A ti, SENHOR, clamei, e ao SENHOR supliquei. Que proveito há no meu sangue, quando desço à cova? Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade? Ouve, SENHOR, e tem piedade de mim, SENHOR; sê o meu auxílio. Tornaste o meu pranto em folguedo; desataste o meu pano de saco, e me cingiste de alegria, Para que a minha glória a ti cante louvores, e não se cale. SENHOR, meu Deus, eu te louvarei para sempre."
(Salmo 30.1-12)
 
E somos contemplados com a certeza de que a alegria do Senhor é a nossa força!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário