quinta-feira, 27 de março de 2014

Tempo para repensar


Sábado e domingo passado, Maria Célia & eu estivemos participando da comemoração dos 33 anos de existência da Segunda IMW de Cachoeiro do Itapemirim. Sábado tivemos a presença dos Pastores e vários membros das demais igrejas do Distrito de Cachoeiro, incluindo a presença do SD Pastor Jorge Camargo. No domingo, presença da "prata da casa". Enquanto observava o transcurso do trabalho e o estado de manutenção e conservação do templo e seus anexos, louvei a Deus em meu íntimo; por me ter permitido enviar àquela igreja, o Pastor Jose Everaldo Murucci e sua querida família. Pois vi seriedade e atitude serviçal em seu trabalho naquela igreja.
 
Sempre lamento o modo como alguns obreiros presidem a Obra do Senhor; agindo como se a igreja de Cristo fosse o "quintal de sua casa". Estou me referindo àqueles que - por estarem investidos de uma posição de liderança - se julgam no direito de tomar decisões solitárias; sem compreender a importância da sabedoria e consenso do conselho de anciãos (Presbitério e Junta Diaconal) de uma igreja local. E, lamentavelmente, aqueles que assim presidem acabam por se tornar potenciais vítimas de seu modo de presidir e pastorear o rebanho do Senhor entregue aos seus cuidados pastorais. Ainda bem que o Senhor sempre dá a estes obreiros, tempo para repensar.
 
Este texto é o mais importante padrão para um ministério pastoral segundo Deus:
 
"Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória."
(1 Pedro 5.1-4)
 
Pena que a falta desta norma na vida de obreiros, tem afligido boas igrejas e desqualificado promissores ministérios pastorais.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário