quarta-feira, 19 de março de 2014

Importa mesmo é obedecer


Na segunda de manhã, em Conselheiro Lafaiete; recebi de Deus uma palavra que não tenho como compartilhar em sua inteireza. Algumas vezes, não sabemos entender ou explicar o propósito de Deus; mas, o que importa mesmo é obedecer. Enquanto pensava na importância das decisões que tomamos e nas que deixamos de tomar; senti desejo de agradecer a Deus, por ter chegado a um nível de percepção e de sensibilidade; que me permite ser o que sou e fazer o que faço neste estágio da minha existência. É sempre bom saber que nossas decisões têm peso determinante na vida de terceiros; sendo, portanto, injusto da nossa parte tomar decisões que afetem suas vidas; sem procurar ouvir a voz de Deus e seguir à risca os Seus conselhos. Graças a Deus, esta lição aprendi a muito tempo; e isso tem me ajudado a chorar menos pelos outros; embora, as vezes, sinta necessidade de chorar por mim mesmo.
 
Então, agradeci a Deus pelo fato de ser sensível ao meu próprio contexto e responsabilidades; e, por entender que existem decisões que não podem ser adiadas; assim como, existem decisões que jamais devem ser tomadas, sob pena de provocarem consequências ruins; trazendo dor e sofrimento a todos os que são por elas afetados. Então, agradeci a Deus por ter - em minha condição de bispo - algumas vezes, retrocedido em tempo hábil, sempre que uma decisão trazia maior risco ou dor sendo mantida do que sendo revista. Talvez seja esta uma das maiores razões dos meus supostos acertos: Ter ouvido mais a voz d'Aquele que me chamou e menos a voz do meu próprio eu; levando mais em conta as razões de Deus e menos em conta as minhas próprias razões ou motivos. Graças a Deus, aprendi que o erro de uma decisão insensata será mais doloroso lá na frente, quando iremos finalmente entender os "porquês" da vida.
 
Este texto sempre produz um efeito tranquilizante em minha vida:
 
"E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. E qual é aquele que vos fará mal, se fordes zelosos do bem? Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós."
(1 Pedro 3:8-15)
 
Ele acalma meus sentimentos e me ajuda a esperar pacientemente em Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário