segunda-feira, 10 de março de 2014

Amizade verdadeira


Madrugada bem cedo. Meu coração se sentiu atraído para o lugar de oração, sem que houvesse a menor resistência do meu corpo cansado e de minha alma irrequieta. Sei que dentro de uma hora, já estaremos no aeroporto de Uberlândia; para aguardar os instantes finais da viagem que nos levará de volta ao lar. Todavia, não pude deixar de buscar a face do Senhor; e de pedir que guarde as portas de entrada e de saída do meu ser interior. É verdade! Como preciso que meus lábios possam saber dosar aquilo que entra e aquilo que sai do meu íntimo; preciso encontrar em Deus, modo de saber filtrar aquilo que ouço; ah... E sem esquecer que os meus olhos requerem um cuidado todo especial; para que eu não seja enganado pelas imagens refletidas no espelho da vaidade ou da impureza. Ainda bem que tenho o cuidado de Deus sobre mim; e Seu sangue que me lava por inteiro e plenamente!
 
Então, só me resta olhar por cima do ombro; e, ver os queridos que deixo ficar enquanto Maria Célia & eu tomarmos aquele avião que nos transportará daqui. Enfim... Levaremos saudades - companheiras sempre presentes - de onde quer que partamos, em direção à uma nova alegria: Reencontrar amigos e irmãos que estão a nossa espera em algum outro lugar onde tenhamos que chegar. No entanto, não levamos remorsos conosco. Eles se tornaram descartáveis, a partir do instante em que nos propusemos a tratar com amor e respeito aqueles que nos acolheram - ou por quem passamos - sem deixar de sorrir ou abraçar. Creio ser uma das coisas boas da vida: Fazer bons amigos enquanto seguimos... No entanto, melhor ainda é saber como construir relacionamentos duradouros, que resistirão ao tempo e à distância. E isso, com certeza, Deus nos permitiu fazer, em Uberaba e Uberlândia.
 
Assim, pensando na importância de uma boa amizade, busco na Palavra um texto condizente; que diz tudo o que um amigo de Jesus precisa ouvir: "O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vô-lo conceda. Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros." (João 15.12-17). Enfim, é fácil perceber que, além de dizer tudo; Ele traz luz aos nossos olhos!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário