terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Verdade e mentira


Já tenho escrito sobre diversos assuntos; verdade e mentira são dois deles. Todavia, enquanto eu buscava a Deus nesta manhã; o meu espírito se deu conta que existe uma questão pouco conhecida, sobre a verdade e a mentira, que me surpreendeu e assustou. Então, percebi que verdade e mentira - embora antagônicas entre si - podem ser maldosamente misturadas, tal e qual a mistura feita para a confecção de um bolo; de modo que, um mentira com pitadas de verdade, pode ser muito mais arrasadora do que a mentira em si mesma. Podemos tomar como exemplo algumas mentiras ditas pelos inimigos de Jesus; em sua tentativa de levá-lo a julgamento.
 
Mas, também, percebi que mesmo a verdade; quando dita com intenção maldosa, na tentativa de destruir a honra e reputação de alguém; pode fugir à sua real finalidade e se tornar uma arma mortífera contra um ser indefeso. Paulo foi uma das vítimas deste tipo de ataque; e, em algumas ocasiões, chegou a correr perigo de morte devido a este expediente. Enfim, não há como se defender eficazmente de algumas injúrias propaladas, quando as mesmas trazem em seu bojo uma pitada de verdade como ingrediente. Na verdade, fazemos parte de uma geração de aparência e desamor; como jamais se viu em outros tempos. Que o Senhor nos livre do mal!
 
Então, cheguei à conclusão que quando uma verdade é dita por ódio e vingança, se torna tão mortal como a pior das mentiras contadas. É tão triste, quando alguém procura por todos os meios denegrir a honra ou destruir a vida de outrem; utilizando, algumas vezes, até mesmo a Palavra de Deus como recurso para este fim. Temos o exemplo de Daniel, quando seus inimigos buscaram na lei do Seu Deus os fundamentos para que fosse lançado na cova dos leões. Finalmente, percebi que mesmo uma mentira dita por motivos piedosos consegue ser mais nobre do que uma verdade divulgada por pura maldade e sanha assassina. Misericórdia, Senhor!
 
Este texto denuncia que a maldade do coração é capaz de se valer de ações aparentemente justas e santas, para alcançar suas más intenções: "Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade; Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda." (Filipenses 1.15-18). Que Deus nos guarde da impiedade crescente no mundo!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário