quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Postagens temerárias

Foto: Nesta manhã, enquanto aguardo o meu voo para Vitória; onde estarei ministrando na "Semana de Revitalização Ministerial" - no "Acampamento Salem" - me ponho a refletir sobre os dias difíceis que vivemos... Dias de desamor, intolerância e ódio. Me preocupa especialmente a violação dos lares e da honra das pessoas, através da comunicação rápida e, muitas vezes, impiedosa da internet. Pois é... Fico a pensar nos inúmeros lares e carreiras que sucumbiram, vítimas; ou do assédio via internet; ou pelas acusações (verdadeiras ou falsas) promovidas por pessoas incapazes de pensar que - na outra ponta de uma acusação ou denúncia fria - podem estar cônjuges, filhos, pais, amigos; os quais serão profundamente golpeados por divulgação irrefletida ou vingativa, ainda que verdadeira. Precisamos pensar seriamente nos danos que tal atitude pode causar.

Enquanto penso nesta confusa situação em meio à qual vivemos; fico a considerar que os crentes - mais do que qualquer outro tipo de pessoa - precisam avaliar os motivos que os levam a postar fotos e ate insinuações sobre a vida de terceiros. Não digo que, em algumas postagens do gênero, não exista verdade ou mesmo zelo por justiça. No entanto, é preciso que se diga: A verdade somente produz frutos de justiça e reparação, quando é dita por motivos piedosos (embora, algumas vezes - em nome da piedade - a verdade precisa ser omitida); quanto à justiça... O amor precisa sempre falar mais alto do que dela. Foi o que Deus fez, por nos amar: Em nome do amor pela humanidade, providenciou meio infalível para que Sua justiça não reduzisse o pecador à cinza. Que o Senhor nos guarde dos ardis de Satã e das inconfidências da internet.

Nesta manhã, enquanto aguardo o meu voo para Vitória; onde estarei ministrando na "Semana de Revitalização Ministerial" - no "Acampamento Salem" - me ponho a refletir sobre os dias difíceis que vivemos... Dias de desamor, intolerância e ódio. Me preocupa especialmente a violação dos lares e da honra das pessoas, através da comunicação rápida e, muitas vezes, impiedosa da internet. Pois é... Fico a pensar nos inúmeros lares e carreiras que sucumbiram, vítimas; ou do assédio via internet; ou pelas acusações (verdadeiras ou falsas) promovidas por pessoas incapazes de pensar que - na outra ponta de uma acusação ou denúncia fria - podem estar cônjuges, filhos, pais, amigos; os quais serão profundamente golpeados por divulgação irrefletida ou vingativa, ainda que verdadeira. Precisamos pensar seriamente nos danos que tal atitude pode causar.
 
Enquanto penso nesta confusa situação em meio à qual vivemos; fico a considerar que os crentes - mais do que qualquer outro tipo de pessoa - precisam avaliar os motivos que os levam a postar fotos e ate insinuações sobre a vida de terceiros. Não digo que, em algumas postagens do gênero, não exista verdade ou mesmo zelo por justiça. No entanto, é preciso que se diga: A verdade somente produz frutos de justiça e reparação, quando é dita por motivos piedosos (embora, algumas vezes - em nome da piedade - a verdade precisa ser omitida); quanto à justiça... O amor precisa sempre falar mais alto do que dela. Foi o que Deus fez, por nos amar: Em nome do amor pela humanidade, providenciou meio infalível para que Sua justiça não reduzisse o pecador à cinza. Que o Senhor nos guarde dos ardis de Satã e das inconfidências da internet.
 
Sinto prazer e alívio em pensar que, textos da Bíblia como este, abrem o nosso entendimento para o peso que nossas palavras impõem sobre nossa vida: "O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado." (Mateus 12.35-37). Deus nos diz em Sua Palavra, que, no dia do juízo, os homens irão prestar contas por todas as palavras temerárias ou insensatas que, porventura, tenham proferido. Portanto, baseado nos ensinamentos das Escrituras, posso declarar que precisamos pensar muito bem, antes de dizermos ou escrevermos certas coisas sobre outras pessoas. Compartilhemos!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário