sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Não devemos esmorecer


Existem aqueles dias que parecem ser mais difíceis que os outros... Dias em que as lutas aumentam de volume e as dores aumentam de intensidade. Então, em dias assim, a intensidade da oração deve também aumentar na mesma proporção. E nesta manhã, assim pensando, eu me curvo perante o Pai no lugar de oração. Existem aqueles dias em que nossas energias parecem se retrair ante o fragor da batalha que travamos. Todavia, não devemos esmorecer em tais situações; pois o Senhor prometeu estar conosco todos os dias - bons ou maus - sem que o Seu cuidado para conosco se altere; à menos que eu acalente pecado em meu coração. Mas não posso permitir que isso aconteça, seja por que motivo for. Portanto, em dias de dor e aflição, o melhor mesmo é chorar aos pés do Senhor!
 
Nesse dia, Maria Célia & viajamos ao encontro de mais uma responsabilidade regional: Participar do culto de inauguração do templo da Wesleyana De Astolfo Dutra; embora o mesmo ainda não esteja completamente concluído. Enquanto ainda estou aos pés do Senhor; coloco diante dEle as minhas ocupações e preocupações. Sei que não serei frustrado em minha fé; pois ela está muito bem calçada nas promessas do Pai! No entanto, preciso suplicar que guarde os meus sentimentos; pois devo amor a quem me agride ou aflige. Não posso nem pensar em guardar ressentimento, nem permitir que raízes de amargura brotem em meu interior. Prefiro perdoar por antecipação a quem me ofende ou engana; pois, agindo assim, o meu sofrimento é menor e minha vitória é bem maior.
 
Não preciso dizer mais nada além do que se lê no texto abaixo:
 
"Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade. Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo."
(Efésios 4.22-32)
 
Estas palavras dizem tudo aquilo que é preciso ouvir e dizer!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário