domingo, 26 de janeiro de 2014

Heresias, ontem e hoje

Foto: Alguns dias atrás, um Pastor postou em minha página uma pergunta sobre a existência ou não de heresias e hereges nos dias de hoje. Na verdade, a heresia sempre fez parte da história da humanidade - cristã ou não - açodada pela religiosidade existente na natureza humana. Entre os cristãos, sua presença deriva da tendência de alguns; em dogmatizar suas opiniões pessoais sobre questões religiosas e sociais, transformando em doutrina o seu modo de ver e de crer. Daí a tentar impô-la sobre outros - como regra de fé e de conduta - é só ter ferrenha disposição e um grupo cativo de ouvintes.

Tenho percebido que a heresia - como é do seu feitio - se disfarça muito bem; mesclando erros e verdades, com um toque de zelo aparente. Isso, geralmente, torna difícil a distinção entre um promotor da heresia e sua vítima; até porque, as vítimas de hoje acabam se tornando os promotores de amanhã. Acredito que nem toda a heresia chega  a condenar o seu adepto; dependendo de sua mistura. Dou como exemplo, uma tendência que não é nova; mas, que hoje prolifera: Que é mesclar as duas Alianças (Sinai e Calvário); na insana tentativa de tentar unir algo que o próprio Deus decidiu separar.

Alguns dias atrás, um Pastor postou em minha página uma pergunta sobre a existência ou não de heresias e hereges nos dias de hoje. Na verdade, a heresia sempre fez parte da história da humanidade - cristã ou não - açodada pela religiosidade existente na natureza humana. Entre os cristãos, sua presença deriva da tendência de alguns; em dogmatizar suas opiniões pessoais sobre questões religiosas e sociais, transformando em doutrina o seu modo de ver e de crer. Daí a tentar impô-la sobre outros - como regra de fé e de conduta - é só ter ferrenha disposição e um grupo cativo de ouvintes.
 
Tenho percebido que a heresia - como é do seu feitio - se disfarça muito bem; mesclando erros e verdades, com um toque de zelo aparente. Isso, geralmente, torna difícil a distinção entre um promotor da heresia e sua vítima; até porque, as vítimas de hoje acabam se tornando os promotores de amanhã. Acredito que nem toda a heresia chega a condenar o seu adepto; dependendo de sua mistura. Dou como exemplo, uma tendência que não é nova; mas, que hoje prolifera: Que é mesclar as duas Alianças (Sinai e Calvário); na insana tentativa de tentar unir algo que o próprio Deus decidiu separar.
 
Dentre diversos textos neo-testamentários; este texto bíblico pode ser visto como um divisor de águas entre a Lei e a Graça: "A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele." (Lucas 16.16). O que se impõe é que nos desvencilhemos do preconceito contra o evangelho da graça - protagonizado pelas doutrinas judaizantes - para entender que "pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé." (Gálatas 3.11); pois somente, a graça revelada por Jesus Cristo é capaz de salvar o pecador.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário