domingo, 15 de dezembro de 2013

Preferência em família


Na última qunta-feira, Deus me deu a graça de participar do culto na Igreja Metodista Wesleyana em Milionários_ BH/MG. O Pastor Lino e sua esposa Júnia fizeram a gentileza de me buscar em casa e me levar, em meio a forte chuva que caia sobre BH. Deus me deu uma palavra à igreja, sobre a necessidade de uma vida de oração incessante; de regozijo; de gratidão; enfim, de constante busca do bem, conservando acesa a chama do Espírito em nosso interior. A palavra, sob unção de Deus, me trouxe grande alegria e conforto. Sei que alguém pode estar pensando: "Bispo, me diga algo que eu não saiba". No entanto, quero aqui afirmar que o maior problema dos crentes, não é ignorar preceitos importantes para uma vida melhor; e sim, o de não procurar cumprir aqueles que ele já está cansado de saber.
 
Enquanto pensava no culto, fui levado a pensar na perigosa relação entre Isaque, Rebeca, Esaú e Jacó
- uma família com graves problemas de preferências em seu relacionamento; que acabaram por infelicitar a todos os envolvidos: Isaque demonstrava preferência por Esaú; e Rebeca não escondia sua preferência por Jacó. E pude perceber que o ideal é quando os pais podem amar os seus filhos de igual modo; sem visível preferência por um ou por outro. Mas, sei o quanto isso é difícil. Porém, se ao menos conseguirmos afagar um filho, sem ignorar o outro; ou, ajudar um filho, exibindo semblante alegre, sem ajudar um outro filho com semblante ou tom de censura. Podemos até não resolver os problemas dos nossos vizinhos; mas, não contribuiremos para criar problemas em nossa própria família.
 
Hoje achei por bem comentar a mensagem com dois textos. Este, relacionado à parte inicial da mensagem: "Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal." (1 Tes. 5.16-22). Este outro, relacionado à parte final da mensagem: "Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo." Col. 3.18-21). Se conseguirmos praticá-los, seremos e faremos pessoas felizes; e conseguiremos cumprir com leveza o propósito de Deus para a nossa vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário