sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Princípios para o lar


No sábado passado, na cidade de Alegre/ES; antes que a luz do sol se espalhasse no quarto do hotel onde Maria Célia emes eu nos encontrávamos; Estive algum tempo em oração; em seguida, comecei a pensar naquilo que mundo tanto aguarda nestes dias; e me vi pensando no horizonte sombrio que esta à nossa frente e nas realidades futuras que o verdadeiro crente aguarda; realidades cada dia mais próximas. Eu me refiro à iminente vinda do Rei dos reis e Senhor dos senhores. Me angustia saber que, infelizmente, a grande maioria dos homens será dolorosamente surpreendida. Ainda bem que, em meio a tanta gente desapercebida quanto a verdade há tanto tempo anunciada; existem aqueles que aguardam a segunda vinda do Messias, com fé perseverante e santa determinação. Ora vem Senhor Jesus!
 
Pensei também no momento das "bodas de prata" do Pastor Júlio Feliciano e Marinete, celebradas na véspera. Foi uma bela festa, ainda que regada à abundante chuva (a mesma chuva que fustigou o meu querido Estado do Espírito Santo). Pensei no modo como Deus me usou; para ministrar sobre a edificação de um lar segundo Deus. Diante do grande número de casais que lotavam o lugar; deixei bem claro que um lar só pode ser realmente edificado; se as partes integrantes do mesmo aplicarem três princípios fundamentais: 1) O princípio do temor de Deus vivido no lar (Salmo 128); 2) O princípio do respeito ao que a Bíblia diz sobre o relacionamento marido&esposa (Efésios 5.22-33); 3) O princípio de construir um lar fundamentado da Palavra de Deus (Mateus 7.24-27). Senti que Deus falou conosco.
 
Este salmo foi a base da mensagem que preguei:
 
"SE o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta."
(Salmo 127).
 
Louvo a Deus pela eficácia de Sua eterna Palavra!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário