sábado, 7 de dezembro de 2013

Chamado à intercessão


Hoje levantei bem mais cedo; sentindo necessidade de interceder por minha querida família. Tenho aprendido sobre o imperativo do chamado à intercessão; e sei que ele tem tudo a ver com urgência. Portanto, não titubeei! Lancei-me aos pés do Senhor e orei até sentir paz. Não ignoro que vivemos dias difíceis; e que, em dias assim, não podemos nos distanciar do lugar de oração. Todavia, existem escalas de dificuldade; e, devido a isso, uns dias são sempre mais difíceis que outros. Talvez esta seja uma das mais importantes razões pelas quais o Senhor nos incitou, com insistência, a orar e vigiar sempre.
 
Prostrado, ante a presença do Senhor, percebi mais uma vez o valor da paz e do descanso que encontro aos Seus pés. não sei se algum dia conseguirei explicar em detalhes como eles se processam; mas, sei de duas coisas muito importantes sobre eles: Sei que eles produzem uma sensação de bem estar, incomparável a qualquer outro tipo de paz e descanso que podemos experimentar nesta vida. Também sei que o manancial desta paz e descanso nasce da justificação pela fé; uma fonte capaz de trazer segurança e satisfação suficiente para perfeito descanso, mesmo em meio a terríveis lutas e provas.
 
Considero este texto essencial na doutrina da justificação: "TENDO sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira." (Romanos 5.1-9). E me deleito em saber que não existe mérito meu nesta conquista; mas somente amor e graça de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário