quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Adoração e gratidão


Não há um dia em que eu ore; em que meu coração não se volte para adoração e gratidão! Algumas vezes, chego a pensar que estes dois sentimentos devem ser demonstrados logo no início de cada oração feita - como um carro chefe - conduzindo os demais motivos da oração pelo caminho vertical que conduz à presença do Pai. Nesta madrugada, enquanto eu orava, me reportava ao culto de ontem na IMW de Vila Isa/Governador Valadares. Louvei a Deus pelo Pastor Washington e pelo brilhante ministério que vem exercendo ali; nutrindo e conduzindo com zelo e dedicação o rebanho do Senhor entregue aos seus cuidados pastorais.
 
Então, após conduzir minha querida família aos pés do Senhor; procurei interceder pela 2ª Região, sob meus cuidados pastorais; pois conheço muito bem os ardis de Satã e os diversos meios que utiliza para tentar atingir e afligir aqueles que temem ao Senhor e perseveram em Seus caminhos. Sei que esta região tem suas exceções (crentes que ainda não entenderam que fé cristã não é uma bandeira semelhante às erguidas por torcidas de futebol, incitando à confusão); todavia, em sua maioria, os obreiros e crentes da 2ª Região procuram conhecer melhor ao Senhor. E isso tem sido demonstrado nos eventos regionais promovidos pelos diversos departamentos.
 
E hoje, na sala do Pastor Sidenilson Alvino Pereira - onde estendi o meu lugar de oração - adorei e agradeci ao Deus eterno; por me ter tirado do império das trevas e me transportado para o reino do Filho do Seu amor. Ali, mais uma vez, agradeci por me ter dado nova vida e nova identidade. E declarei que considero meus títulos e conhecimentos - mesmo os mais nobres - sem proveito algum para aquilo que pretendo, nesta e na outra vida. Ainda bem que tenho o Espírito Santo em mim; me guiando e me motivando a pautar minha vida na revelação da Palavra, trazida por Aquele que conhece todas as coisas, mesmo as profundezas do próprio Deus.

Creio que o meu sentimento é muito bem expresso por este texto bíblico:
 
"Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."
(Filipenses 3.7-14).
 
Pretendo viver de modo coerente à ele.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário